Acesso ao principal conteúdo
Futebol/Conmebol

Times uruguaios entram na Justiça contra a Conmebol

Sede da Conmebol, a Confederação Sul Americana de Futebol, em Assunção, no Paraguai.
Sede da Conmebol, a Confederação Sul Americana de Futebol, em Assunção, no Paraguai. Wikimedia Commons

O Peñarol e mais 8 times uruguaios apresentaram nesta terça-feira uma queixa criminal contra os dirigentes da Conmebol, a Confederação Sul Americana de Futebol. A denúncia foi encaminha a um Tribunal que combate o Crime Organizado no Uruguai, segundo informou o vice-presidente do Penãrol, Edgar Welker.

Publicidade

Os clubes denunciam supostas irregularidades nos balanços da Conmebol e afirmam que os dirigentes da Confederação não distribuíram as verbas como deveriam e também teriam recusado ofertas mais altas de direitos de transmissão para tevê, o que teria prejudicado todos os clubes, levantando assim suspeitas de irregularidade.

A decisão dos clubes de acionar a Justiça foi tomada depois de várias semanas de diálogo com a Conmebol que não resultaram em nada. Devido ao recesso do judiciário uruguaio, a denúncia só começa a ser analisada em 1° de fevereiro.

Nos últimos anos, a Conmebol e especialmente seu ex-presidente, o paraguaio Nicolás Leoz, que em abril passado renunciou aos cargos de presidente da Confederação e de vice-presidente da Fifa, estiveram envolvidos nas suspeitas de recebimento de suborno para apoiar a candidatura do Catar para sediar a Copa de 2022.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.