Acesso ao principal conteúdo
África do Sul/Justiça

Novas testemunhas são favoráveis a Pistorius

O julgamento de Oscar Pistorius pelo assassinato de sua namorada, recomeçou nesta segunda-feira, 6 de maio.
O julgamento de Oscar Pistorius pelo assassinato de sua namorada, recomeçou nesta segunda-feira, 6 de maio. REUTERS/Mike Hutchings

O julgamento de Oscar Pistorius pelo assassinato da namorada completou nesta terça-feira (6) 27 dias de audiência no Tribunal Superior de Pretória. A testemunha de hoje, disse que o atleta paralímpico apresentou Reeva Steenkamp com sua “noiva” uma semana antes do drama. Ontem, na retomada do julgamento após uma suspensão de três semanas, duas testemunhas afirmaram que Pistorius estava “acabado” depois de ter atirado e matado a modelo.

Publicidade

Nesta 27ª audiência do julgamento de Oscar Pistorius, Michael Nhlengethwa foi ouvido pelo Tribunal de Pretória. A testemunha disse que é o vizinho mais próximo do atleta sul-africano e contou que ouviu um homem chorando muito forte no dia do drama. “Ele chorava como alguém que está em perigo, como alguém que precisava de ajuda”. Segundo Nhlengethwa, Pistorius o tinha apresentado Reeva como sua noiva, uma semana antes.

Ontem, duas outras testemunhas que foram à casa de Pistorius logo após o atleta ter atirado e matado a namorada em fevereiro de 2013, afirmaram que ele estava “arrasado”.

Oscar Pistorius estava no Tribunal. Mais uma vez, ele chorava e mantinha a cabeça nas mãos durante todo o testemunho de hoje.

Homicídio premeditado?

O atleta paralímpico é acusado pela promotoria de ter “premeditado" o assassinato da namorada, de 29 anos, após uma suposta discussão. A defesa diz que Pistorius confundiu Reeva com um assaltante. A modelo foi morta com 4 tiros quando estava no banheiro da casa do atleta. Se for considerado culpado, Pistorius pode ser condenado à prisão perpétua.

O julgamento começou no dia 4 de março por três semanas. Em seguida, foi prolongado e interrompido várias vezes. Ele será interrompido mais uma vez amanhã, feriado nacional por causa das eleições legislativas na África do Sul. O processo está previsto para terminar no próximo dia 16 de maio, mas ninguém exclui uma nova prolongação.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.