Acesso ao principal conteúdo
Futebol/ Copa 2014

A um mês da Copa, Felipão cai nas garras da justiça portuguesa, diz imprensa

Justiça portuguesa investiga denúncia de evasão fiscal e lavagem dinheiro envolvendo Luiz Felipe Scolari, na época em que era treinador de Portugal.
Justiça portuguesa investiga denúncia de evasão fiscal e lavagem dinheiro envolvendo Luiz Felipe Scolari, na época em que era treinador de Portugal. REUTERS/Sergio Moraes

Vários jornais franceses e europeus desta quinta-feira destacam a abertura da investigação por fraude fiscal, em Portugal, contra o técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari. Em comunicado, o treinador nega as acusações e diz ter feito todas suas declarações de renda "corretamente". 

Publicidade

A um mês de abertura da Copa do Mundo no Brasil, Scolari caiu nas garras da justiça portuguesa, ressalta a agência de notícias AFP. Os jornais informam que a Procuradoria-Geral da República de Portugal confirmou ontem o indiciamento do técnico da seleção brasileira por fraude fiscal e lavagem de dinheiro.

Felipão é suspeito de não ter declarado ao Fisco português mais de 7 milhões de euros, cerca de 21 milhões de reais, quando era treinador da seleção portuguesa, entre 2003 e 2008. A soma teria sido paga a Scolari por direitos de imagem por uma empresa holandesa e transferida para uma conta de um banco em Miami.

A primeira informação foi publicada pelo jornal holandês Het Financieele Dagblad, que teve acesso ao pedido da justiça portuguesa de ajuda mútua à justiça americana, para onde o dinheiro teria sido transferido.

Segundo a publicação, Scolari é alvo de uma investigação por evasão fiscal e lavagem de dinheiro através de empresas com sede em Bahamas e outros países.

Felipão na mira da justiça desde 2008

O jornal Público revela que as primeiras notícias de suspeita de sonegação de Scolari em Portugal começaram em 2008. O jornal português também informa que a Justiça do país pediu cooperação judiciária internacional à Holanda, Reino Unido, Brasil e Estados Unidos.

Luiz Felipe Scolari desmentiu, através de um comunicado à imprensa, ter cometido qualquer irregularidade. O treinador reagiu à divulgação da notícia publicada na noite de terça-feira pelo jornal brasileiro Folha de São Paulo. "Eu fiz todas as minhas declarações de renda corretamente. Em todos os países que trabalhei sempre declarei os meus rendimentos. Tenho absoluta convicção da correção das minhas declarações. Se há algo errado, não é comigo. Que a Justiça apure todos os fatos", garantiu o técnico na nota.

O filho do técnico brasileiro, Leonardo Scolari, que também seria suspeito de envolvimento no caso, garantiu ao Público que o pai não foi ouvido pelas autoridades portuguesas. Ele confessou ter sido pego de surpresa pela abertura da investigação.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.