Acesso ao principal conteúdo
Futebol europeu

Com Neymar, Barcelona perde final do espanhol para Atlético de Madri

Jogadores do Atlético carregam o técnico Diego Simeone, após a conquista do título.
Jogadores do Atlético carregam o técnico Diego Simeone, após a conquista do título. REUTERS/Gustau Nacarino

O Atlético de Madri conseguiu o empate em 1 x 1 com o Barcelona neste sábado (17) e conquistou seu primeiro título no Campeonato Espanhol em 18 anos, coroando uma campanha emocionante do início ao fim. Para erguer a taça, o Barça precisava vencer o Atlético neste confronto direto na última rodada, em casa, no estádio Camp Nou.

Publicidade

Alexis Sanchez colocou os anfitriões em vantagem aos 33 minutos, ao receber na área e chutar praticamente sem ângulo, para êxtase de um Camp Nou lotado. Mas quatro minutos após o intervalo, o uruguaio Godin aproveitou escanteio para cabecear para o fundo das redes do Barcelona.

A partir daí, o Atlético se defendeu para garantir o empate e assegurar seu primeiro título desde a temporada 1995-1996. O atacante Neymar começou o jogo no banco do Barcelona e entrou aos 16 minutos, mas não fez diferença para arrancar o título do Atlético.

"Era algo inimaginável no começo da temporada, mas totalmente merecido", disse o capitão do Atlético, Gabi, enquanto seus companheiros de time comemoravam ao redor. "Sempre acreditamos na gente, mesmo quando saímos atrás do placar, hoje", ele acrescentou. "É uma honra fazer parte disto e estar à altura dos grandes clubes."

O Atlético, que enfrentará o Real Madrid em Lisboa para a final da principal competição europeia, terminou o Campeonato Espanhol com 90 pontos. O Barcelona veio logo atrás com 87, mesmo número de pontos do terceiro, o Real.

É a primeira vez em dez anos que nem Barça e nem Real Madrid ficam com o campeonato, e a primeira em seis temporadas que o Barcelona termina sem nenhum título.

Bayern vence Copa da Alemanha

Gols de Arjen Robben e Thomas Mueller na prorrogação garantiram ao Bayern de Munique a vitória por 2 x 0 e o título da Copa da Alemanha sobre o rival Borussia Dortmund nesse sábado. Pela décima vez na história, a equipe conseguiu a "dobradinha", troféus do Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha, na mesma temporada.

Após 90 minutos sem gols, os dois melhores times do país protagonizaram uma nervosa etapa extra. Aos dois minutos do segundo tempo da prorrogação, o holandês Robben, autor do gol da vitória sobre o Dortmund na final da Liga dos Campeões da Europa na última temporada, completou cruzamento do lado esquerdo e abriu o placar.

Muller, já nos acréscimos, saiu livre em disparada e fechou o marcador, logo depois de Marco Reus perder chance clara de empate. A vitória encerrou uma sequência ruim do Bayern, que havia vencido o título do Campeonato Alemão com sete jogos de antecedência na primeira temporada de Pep Guardiola como treinador. A equipe foi eliminada diante do Real Madrid na semifinal da Liga dos Campeões da Europa e perdeu para o Borussia Dortmund por 3 x 0 no Campeonato Alemão.

Na Inglaterra, deu Arsenal

Após um início terrível de jogo, com dois gols sofridos em oito minutos, o Arsenal se recuperou e, graças a um gol na prorrogação, pôs fim à seca de nove anos sem títulos ao vencer o Hull City por 3 x 2 na final da Copa da Inglaterra neste sábado.

A recuperação veio com um gol de falta de Santi Cazorla ainda no primeiro tempo, o empate aconteceu na segunda etapa com Laurent Koscielny, e Aaron Ramsey, chutando com a perna direita de entrada da área, decretou a virada na prorrogação.

Não bastasse ter sido o primeiro grande título do Arsenal desde 2005, a equipe agora iguala o Manchester United como maior vencedor da Copa da Inglaterra na história, com 11 conquistas.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.