Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Copa

Holanda humilha campeã Espanha com goleada de 5 a 1 em estreia na Copa

Sneijder e Robben comemoram um dos gols da Holanda sobre a Espanha.
Sneijder e Robben comemoram um dos gols da Holanda sobre a Espanha. REUTERS/Michael Dalder

Não foi a única derrota de uma campeã mundial em sua estreia na Copa, mas certamente foi a mais humilhante. Depois de abrir o placar com um pênalti contestado, a "Fúria" perdeu o controle da partida e foi duramente castigada pela Holanda, que aplicou a primeira grande goleada da Copa graças a dupla Robben –Van Persie, em tarde inspiradíssima.

Publicidade

A reedição da final da Copa de 2010 soou como uma doce vingança dos atuais vice-campeões mundiais que impressionaram e integram a lista dos favoritos para o título.

Desde o início da partida, a movimentação de bola e as jogadas muitas vezes com pegada mais forte, deixavam claro que o confronto entre as duas finalistas da última Copa reservava um grande espetáculo ao público que coloriu as arquibancadas da Arena de Salvador com as tradicionais cores laranja, dos fanáticos torcedores holandeses, e o amarelo e azul dos espanhóis.

Um lançamento em profundidade para Robben por pouco não fez os holandeses abrirem o placar. De frente para o goleiro Casillas, o chute forte do atacante foi defendido pelo goleiro que venceu apenas esse primeiro duelo. O troco da Espanha veio com um lançamento pela esquerda ao brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa. Na área, após um drible sobre o zagueiro holandês, Diego caiu e o juiz apitou pênalti, muito criticado pela Holanda.

Xavi Alonso bateu e colocou a Espanha na frente, aos 24’. A reação da  "laranja mecânica"  aconteceu no final do primeiro tempo depois de lançamento longo pela esquerda. Aos 44’, o atacante Van Persie percebeu Casillas adiantando e cabeçou por cima.

No segundo tempo, a Holanda voltou com força total e pressionando o adversário na saída de bola. A pressão funcionou logo. Lançado na entrada da área, Robben dominou bem a bola e chutou forte, mesmo pressionado por Sergio Ramos. A bola ligeiramente desviada enganou Casillas.

O terceiro gol dos holandeses saiu de uma cobrança de falta pelo lado esquerdo. Casillas saiu mal e o zagueiro De Vrij, já quase fora da linha, cabeceou para dentro das redes.

Casillas afunda time com erros

A maior falha do goleiro espanhol, no entanto, resultou no quarto gol holandês. Aos 27’, Casillas dominou mal uma bola atrasada pela zaga e perdeu a disputa para Van Persie, que marcou seu segundo gol na partida, igualando o número de gols de Neymar.

Abatidos em campo, os espanhóis não conseguiam esboçar uma reação para ao menos diminuir o placar e nem as mudanças feitas por Vicente Del Bosque, que colocou Fernando Torres e Fabregas, invertaram a tendência de um massacre em campo.

O show holandês continuou com outra grande jogada de Robben que se livrou dos zagueiros e do goleiro Casillas para decretar a goleada histórica. De quebra, também entrou na disputa pela artilharia do Mundial com o segundo gol anotado na partida.

O resultado poderia ser ainda mais elástico se outras chances criadas pelos holandeses tivessem sido convertidas. A goleada humilhante deixa a Holanda mais perto da vaga e com o caminho mais livre para terminar em primeiro do grupo e escapar do Brasil na provável classificação para a próxima fase da Copa.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.