Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Copa

Colômbia e Uruguai se enfrentam nas oitavas; Suárez pode ser punido por "mordida"

Jogadores da Colômbia comemoram classificação para as oitavas de final da Copa.
Jogadores da Colômbia comemoram classificação para as oitavas de final da Copa. Foto: Reuters

A seleção colombiana confirmou o primeiro lugar do grupo C ao golear o Japão por 4 a 1, demonstrando a força de seu ataque, uma das boas surpresas desta primeira fase da Copa. Nas oitavas de final, os colombianos irão enfrentar o Uruguai, que sobreviveu no “grupo da morte” ao eliminar a Itália com uma vitória (1 a 0). O jogo foi marcado pela mordida do uruguaio Suárez em um zagueiro italiano. A Grécia salvou os representantes europeus na rodada ao vencer a Costa do Marfim, com gol no último minuto da partida.

Publicidade

Na Arena das Dunas, duas seleções mundiais, Itália e Uruguai, disputavam a última vaga de um grupo onde a Costa Rica se classificou por antecipação, contradizendo as previsões até dos costa-riquenhos mais otimistas.

Um empate bastava para a Azurra carimbar seu passaporte para a próxima fase, mas ao ficar com dez em campo aos 14’ do segundo tempo, após a expulsão de Marchisio por falta violenta, a vantagem nao durou por muito tempo. Com muita pressão, os uruguaios chegaram ao gol da vitória aos 36’ através de uma cabeçada do capitão e zagueiro Godín, em cobrança de escanteio.

Com a derrota, a Itália foi eliminada pela segunda vez consecutiva na Copa ainda na fase de grupos, assim como no Mundial da África do Sul. A saída precoce provocou a queda do treinador Cesare Prandelli, que anunciou sua demissão após a partida. O técnico havia renovado recentemente seu contrato para comandar a seleção nacional por mais dois anos.

Já o Uruguai comemora a classificação suada em um grupo onde sobreviveram duas seleções latino-americanas, enquanto as europeias campeãs mundiais, Itália e Inglaterra, se despediram do Brasil. “Estamos fazendo história novamente aqui no Brasil”, festejou Diego Godín na saída do gramado do estádio de Natal.

O zagueiro italiano Giorgio Chiellini mostra a mordida de Suárez em seu ombro.
O zagueiro italiano Giorgio Chiellini mostra a mordida de Suárez em seu ombro. Foto: Reuters

Mordida de Suárez

O jogo do Uruguai foi marcado também por uma “mordida” de Luiz Suárez no zagueiro italiano Giorgio Chiellini. A uma rede de tevê uruguaia, Suárez se defendeu dizendo ser um "lance normal da partida" e acusando o italiano de tê-lo agredido com uma cotovelada na boca e no olho.

“Não se pode fazer uma história sobre isso”, reagiu o uruguaio do Liverpool, que já chegou a pedir desculpas publicamente a um outro jogador que foi vítima de uma outra mordida.

A Fifa abriu uma investigação e o jogador poderá ser punido. O zagueiro Chiellini chamou Suárez de “cobra” e desafiou a entidade máxima do futebol a puni-lo. "O juiz viu o lance mas não fez nada", disse indignado o italiano.

Colômbia mantém ritmo impressionante

Nas oitavas de final, os uruguaios vão enfrentar uma das equipes que mais impressionaram nesta primeira fase da Copa, a Colômbia, que voltou a demonstrar um jogo veloz, compacto e perigoso nos contra-ataques.

Já classificados, os colombianos precisavam apenas de um empate para confirmar o primeiro lugar de seu grupo, mas fizeram mais que isso. Golearam por 4 a 1 a equipe do Japão, que não conseguiu superar a forte marcação da defesa adversária e, ao tentar o tudo ou nada, deixou o setor defensivo vulnerável.

Aproveitando-se do desespero japonês, a Colômbia teve paciência e precisão para liquidar a partida com a dupla James e Martinez, que marcou três dos quatro gols da equipe.

Luiz Suárez, atacante do Uruguai.
Luiz Suárez, atacante do Uruguai. Foto: Reuters

Gregos se classificam no último minuto

A briga pela outra vaga do grupo C teve um desfecho dramático. Grécia e Costa do Marfim entraram em campo atrás de um objetivo histórico para as duas equipes: uma primeira classificação para as oitavas de final de uma Copa.

Os gregos saíram na frente com Samaris aproveitando uma troca de passes errada na saída de bola do time africano. Cara a cara com o goleiro Barry Copa, o atacante tocou sem dificuldades para o fundo da rede.

O empate dos marfinenses veio aos 29’ do segundo tempo, com uma grande triangulação do ataque. Gervinho deu uma assistência para Bony que deixou tudo igual no placar.

A Costa do Marfim estava classificada com o empate até que no último minuto da partida, já nos acréscimos, Samaras marcou de pênalti o gol que colocou os gregos no caminho da Costa Rica nas oitavas. Para o treinador da Grécia, o português Fernando Santos, a vitória e a classificação "foram merecidas".

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.