Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Copa

Neymar diz que seleção está "emocionalmente preparada"

O atacante Neymar, durante entrevista coletiva.
O atacante Neymar, durante entrevista coletiva. Foto: Reuters

A seleção brasileira desembarcou na noite desta quarta-feira (2) em Fortaleza, onde joga contra a Colômbia pelas quartas-de-final no estádio Castelão. Antes de tomar o avião, a seleção treinou na Granja Comary sob o comando do técnico Scolari, que testou novas opções para o lugar de Luiz Gustavo, suspenso. Depois das atividades, o grande ídolo da seleção, Neymar, garantiu, em entrevista coletiva, que está recuperado fisicamente e a equipe, preparada emocionalmente para o próximo desafio.

Publicidade

Um jovem de 22 anos seguro, sem, no entanto, esquecer seu lado brincalhão e moleque. Demonstrando confiança, Neymar driblou com categoria as diversas perguntas dos jornalistas sobre os problemas emocionais do grupo e sobre sua própria condição física. O atacante, que chegou à Granja Comary sentindo dores no joelho direito e na coxa esquerda, treinou normalmente nesta quarta-feira. E confirmou o que o médico da seleção, José Luiz Runco, já havia anunciado no dia anterior: está pronto para jogar.

“Estou bem e recuperado”, garantiu. Sobre sua condição emocional e a do grupo, não hesitou: “Está todo mundo bem. Foi um jogo emocionante, em que houve muita emoção. Eu fiquei muito emocionado e todos os outros jogadores também”, afirmou, em referência à dramática partida contra o Chile, que levou a seleção a se classificar no sufoco. “Cada um tem a sua emoção. E todos estão preparados para enfrentar a Colômbia e passar de fase', acrescentou.

Neymar elogiou o trabalho da psicóloga Regina Brandão, chamada nesta terça-feira às pressas para Teresópolis para tentar levar tranquilidade emocional ao grupo. O treinador Felipe Scolari e os torcedores do Brasil inteiro mostraram preocupação com o que pareceu um descontrole emocional da equipe, principalmente antes das cobranças de pênaltis. Neymar adaptou também o discurso sobre a pressão que pesa sobre ele e toda a equipe.

"A pressão de jogar um Mundial existe, claro. Vou falar de mim. Queria jogar uma Copa e ser campeão como o Ronaldo. E agora estamos nas quartas de final. E agora não tem que ficar pressionado e pensando que o jogo é no teu país, porque é a seleção brasileira e tenho que vencer de qualquer jeito. Não, a gente não pode ficar pensando que se perder está morto. A gente tem que assumir nossas responsabilidades e ser feliz, porque sendo feliz as coisas vão acontecer naturalmente', acredita.

Ele ainda encontrou uma fórmula para dividir com os companheiros e aliviar a pressão: "A gente tem que jogar contra se estivesse jogando contra um amigo no quintal de casa. Dificilmente você vai querer perder para o teu amigo porque vai vai ser zoado. A gente vai levar toda essa responsabilidade séria, mas eu levo muito no tom da brincadeira".

Jogadores do Brasil treinam na manhã desta quarta-feira na Granja Comary.
Jogadores do Brasil treinam na manhã desta quarta-feira na Granja Comary. Foto: Reuters

Alegria existe, sim

O tom mudou muito quando falou da Colômbia, o próximo adversário do Brasil, e também sua grande estrela, James Rodríguez, que tem 22 anos, como ele. "É uma grande equipe, tem mostrado um poderio muito forte. Estão jogando muito bem. O James Rodríguez é um excelente jogador, um craque, apesar da pouca idade. Temos 22 anos, mas ele está de parabéns. Espero que o ciclo dele acabe agora e a seleção brasileira continue, com todo respeito, é claro".

Sempre demonstrando muita simpatia e estar bem à vontade, o ídolo da seleção disse que se adapta em qualquer formação, com ou sem centroavante, e retrucou a um repórter que não via alegria na seleção em campo. "Alegria sempre teve e talvez você não esteja vendo porque não está dentro do campo. O comprometimento do grupo é grande”, retrucou.

Várias opções

O treinador Luiz Felipe Scolari deve colocar em campo uma equipe sem surpresas contra a Colômbia. Foi ao menos o que ficou demonstrado no início do treino pela manhã, na Granja Comary. Fernandinho deve assumir o posto de volante defensivo no lugar de Luiz Gustavo, suspenso com um cartão amarelo. Paulinho, que começou jogando a Copa, mas foi parar na reserva, deve voltar com titular no meio campo, ao lado de Oscar. No ataque, Hulk Fred e Neymar.

A comissão técnica fez o treino na metade do campo para reduzir os espaços e facilitar o toque de bola, já que uma das carências da equipe é a articulação entre meio de campo e ataque. Esta quinta-feira seleção faz um último treino em Fortaleza, antes de enfrentar a Colômbia.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.