Acesso ao principal conteúdo
Tênis/Wimbledon

Djokovic vence pela segunda vez Wimbledon e volta ser o número 1 do mundo

Novack Djokovic comemora sua vitória em Winbledon, neste domingo 6/7/2014.
Novack Djokovic comemora sua vitória em Winbledon, neste domingo 6/7/2014. REUTERS/Suzanne Plunkett

O tenista sérvio, Novak Djokovic, derrotou neste domingo (6) em Wimbledon o suíço Roger Federer. A partida, em cinco sets, foi espetacular, parciais de 6/7, 6/4, 7/6, 5/7 e 6/4. Com a vitória no torneio britânico, a primeira em um Grand Slam desde o Aberto da Austrália de 2013, Djokovic recupera o primeiro lugar no ranking mundial da ATP. Federer passa a ser o terceiro tenista do mundo.

Publicidade

A final de Wimbledon foi emocionante e disputadíssima até o último set. Djokovic venceu após 3h56 de um duelo de alto nível, com vários breaks, dois tiebreaks e quase 30 aces do tenista suíço. Djokovic, de 27 anos, levou a melhor e festejou sua primeira vitória em um Grand Slam desde o início de 2013, quando conquistou o tetracampeonato em Melbourne.

No ano passado, ele perdeu a final de Wimbledon para o escocês Andy Murray. Com a vitória de hoje, o sérvio conquista o bicampeonato no torneio britânico que venceu pela primeira vez em 2011. O título também coroa a colaboração de Djokovic com o ex-tenista Boris Becker, sete vezes finalista em Wimbledon.

Roger Federer

Desde 2012, Roger Federer não disputava uma final deste nível em Wimbledon. O suíço, que acumula o maior número de títulos na história do tênis mundial, tinha a possibilidade de bater mais um recorde em sua carreira. Em caso de vitória, Federer teria levantado o troféu pela oitava vez na quadra de grama britânica e ainda aumentado seu recorde de Grand Slams para 18. Federer perdeu a final, mas mostrou que ainda é capaz de jogar um tênis de altíssimo nível.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.