Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Copa

Após vexame, seleção pede desculpas ao povo brasileiro

David Luiz chora ao final da partida entre Brasil e Alemanha.
David Luiz chora ao final da partida entre Brasil e Alemanha. REUTERS/David Gray

Um sentimento de vergonha e frustração tomou conta da seleção brasileira na saída do estádio Mineirão, em Belo Horizonte, após a derrota humilhante de 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa. Com choro e profundamente abatidos, os jogadores não encontram explicações para o “apagão” da equipe durante o jogo e insistiram nos pedidos de desculpas aos torcedores. 

Publicidade

Elcio Ramalho, enviado especial a Belo Horizonte,

“Eu queria dar alegria a este povo que já sofre com tantas coisas. Desculpa a todo mundo, a todos os brasileiros", disse entre soluços David Luiz, em entrevista na saída do gramado. "Todos sabiam o quanto era importante para mim ver o povo sorrir por causa do futebol. É um sonho que termina, um dia vou alegrar esse povo de alguma forma", prometeu o zagueiro que atuou como capitão da equipe contra a Alemanha.

Thiago Silva, que ficou de fora da semifinal devido ao segundo cartão amarelo, tentou resumir sua imensa tristeza pela tragédia no Mineirão.  “Em mim a dor é maior por estar impossibilitado de ajudar meus companheiros dentro de campo. É um resultado inesperado não só para nós brasileiros, mas para o mundo inteiro", afirmou. "A dor que tenho aqui dentro do meu coração é inexplicável. É difícil tentar explicar o inexplicável. A dor é tão forte que não consigo nem chorar", disse.

O zagueiro se negou a responsabilizar jogadores individualmente pelo que chamou de vexame. "Entre os jogadores, todos nós somos culpados. Não teve A, B ou C. Todos nós contribuímos para esse vexame”, assinalou.

Já o lateral esquerdo Marcelo se recusou a usar a mesma expressão: "Eu não vejo como um vexame, foi duro perder assim em casa. Hoje não deu nada certo para a gente e tudo certo para eles", explicou. "Agora temos que levantar a cabeça, e temos que tirar força não sei de onde para o próximo jogo", disse em referência à disputa pelo terceiro lugar no próximo sábado, em Brasília. "A gente sabe que o Brasil é vitorioso e agora temos que jogar para honrar a nossa camisa", completou.

Buscando palavras

Os jogadores tentaram mas não conseguiram explicar porque a equipe se desestruturou tão rapidamente e levou quatro gols em sete minutos, o que impossibilitou qualquer reação. " Nem sei como falar o que aconteceu, mas tivemos uma desatenção entre sete e oito minutos que foi fatal para nós" disse Paulinho. "Não temos explicação, não temos desculpas, não temos justificativas, não temos nada, temos que assumir as responsabilidades", acrescentou. 

“Deu um blecaute, foi algo que não acreditamos em nós mesmos. Foi uma pena, a equipe estava bem. Perdemos muito rapidamente a calma, a serenidade e a razão para jogar", disse Dante, substituto de Thiago Silva na partida. "Era o nosso sonho dar alegria ao povo brasileiro", lamentou. Sonho que virou um pesadelo e pode marcar essa geração.

"Poderíamos ter ficado marcados positivamente na história do nosso país, mas vamos ficar marcados pelo placar (7 a 1) e isso certamente será lembrado por muitos anos", previu Thiago Silva.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.