Acesso ao principal conteúdo
Esporte

Paris quer fazer Olimpíadas de 2024 gastando a metade do orçamento de Londres 2012

Bernard Lapasset, do Comitê Francês de Esporte, e a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, apresentaram projeto.
Bernard Lapasset, do Comitê Francês de Esporte, e a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, apresentaram projeto. REUTERS/Gonzalo Fuentes

O Comitê de Esporte Internacional francês apresentou, nesta quinta-feira (12), um estudo de viabilidade para uma possível candidatura de Paris a sede dos Jogos Olímpicos de 2024. O projeto estima em no máximo € 6,2 bilhões o custo para organizar o evento na capital francesa – menos da metade do orçamento dos jogos de Londres 2012, que chegou próximo a € 15 bilhões.

Publicidade

Contando com apoio de 75% dos franceses e do próprio presidente François Hollande, a candidatura será votada no próximo mês de março pelo Conselho Municipal da capital. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, que era uma das vozes mais reticentes sobre uma eventual candidatura, parece ter dado o braço a torcer. Ela disse que, após ouvir a opinião do conselho, tomará uma decisão até o mês de junho, mas tudo parece caminhar para um desfecho positivo. O prazo limite para as candidaturas é o mês de setembro – Roma, Boston e uma cidade alemã (Berlim ou Hamburgo) já estão na disputa.

No início da semana, Hidalgo chegou a dizer que desejava apresentar a candidatura, mas tinha receio em relação aos gastos públicos. Como a cidade também cogita sediar a Exposição Universal de 2025, a prefeita afirmou que dificilmente haveria orçamento para bancar os dois eventos.

Três candidaturas fracassadas

Denis Masseglia, dirigente do Comitê Nacional Olímpico, disse que, embora tenha adotado um discurso cético para a imprensa, Anne Hidalgo teria dado diversos sinais positivos para que o comitê leve a ideia adiante. Segundo Masseglia, a intenção, desta vez, é apresentar uma proposta com reais chances de vitória, “com método” e “fixando um limite de gastos”. Ele credita o fracasso da candidatura para os jogos de 2012 – a terceira tentativa frustrada da capital francesa – justamente à falta de planejamento.

Dos € 6,2 bilhões do orçamento apresentado nesta quinta-feira, € 3,2 seriam destinados ao comitê organizador – com apenas 3% de financiamento público. Os outros € 3 bilhões seriam destinados às estruturas perenes, como uma piscina e uma vila olímpica para 17 mil atletas – este valor seria dividido meio a meio entre iniciativa privada e governo.

Apenas a candidatura custará às cidades que querem receber os jogos um valor entre € 50 milhões e € 100 milhões. Uma eventual Olimpíada em Paris será ainda beneficiada pelas obras da Grande Paris, uma gigantesca reforma urbana com investimento em transporte público que já tem orçamento reservado de 32 bilhões.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.