Acesso ao principal conteúdo
Europa/ inverno

Mais 20 pessoas morrem de frio na Europa

O frio continua forte em Bucareste, capital da Romênia, nesta segunda-feira.
O frio continua forte em Bucareste, capital da Romênia, nesta segunda-feira. REUTERS/Radu Sigheti

Pelo menos mais 20 pessoas morreram de frio na Europa entre ontem e hoje, quando vários países até então poupados da neve amanheceram cobertos de branco. É o caso da França e do Reino Unido, que sofrem perturbações no transporte ferroviário e aéreo por conta da neve.

Publicidade

Na Inglaterra, o aeroporto de Heathrow, o maior da Europa, opera quase normalmente hoje, depois de ter anulado a metade dos 1.300 voos previstos para o domingo. Um porta-voz aconselha os passageiros a verificar a situação dos voos junto às companhias antes de se dirigirem para o aeroporto.

Mas o que mais preocupa as autoridades é a situação das pessoas sem teto, principais afetados pelas temperaturas glaciais. A Ucrânia, o país mais atingido pela onda gelada no continente, registrou mais nove mortes, elevando o balanço para 131 vítimas nos últimos nove dias, em que os ucranianos têm enfrentado temperaturas de até 37 graus negativos. Também a Polônia registra novas vítimas a cada dia e hoje conta 62 pessoas mortas desde a intensificação do frio.

Na França, as primeiras mortes foram constatadas neste final de semana: até o momento, quatro franceses perderam a vida devido à queda nos termômetros, que chegam a 15 graus negativos. Trinta e nove departamentos continuam em alerta no país, onde o risco de cortes de energia está em elevado em algumas regiões, como os Alpes, devido ao aumento do consumo nos últimos dias.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.