Acesso ao principal conteúdo
Europa

Frio pressiona demanda de energia na Europa

Imagem desta quarta-feira mostra os efeitos da onda de frio no nordeste da Grécia, fenômeno que continua a ameaçar a Europa.
Imagem desta quarta-feira mostra os efeitos da onda de frio no nordeste da Grécia, fenômeno que continua a ameaçar a Europa. REUTERS/Grigoris Siamidis

O frio extremo que atinge atualmente a Europa vem pressionando a demanda de energia e provocando recordes de consumo. A Alemanha teve que recorrer nesta quarta-feira pela segunda vez durante este inverno à reserva de produção de urgência para equilibrar o fornecimento, reativando centrais termoelétricas movidas a carbono e a gás.

Publicidade

Os quatro principais operadores da rede elétrica alemã solicitaram, nesta quarta-feira, a ativação de um gerador de reserva de uma central termoelétrica em Mannheim, no sul do país, além de duas outras na Áustria, de acordo com informações do Ministério do Meio Ambiente da região de Land de Bade-Wurttemberg. No entanto, as autoridades reguladoras da rede elétrica da Alemanha negam que haja um problema de abastecimento.

Esse plano de ação para evitar a carência de recursos energéticos durante o inverno, foi elaborado após a decisão tomada no primeiro semestre de 2011, pelo governo de Ângela Merkel, por um abandono gradual da energia nuclear. O país pretende deixar de utilizar esse tipo de recurso energético até 2022, a ainiciativa foi posta em prática, logo após a catástrofe nuclear de Fukushima, no Japão.

Com a chegada da neve, a França bateu novo recorde de consumo de energia elétrica, nesta quarta-feira. Mas, de acordo com o governo e a empresa distribuidora de energia, não houve incidentes. O último recorde havia sido registrado na terça-feira, o consumo de gás natural no país também atingiu um novo recorde nesta mesma data.

A onda de frio já provocou a morte de cerca de 500 pessoas no continente, a maioria delas, no leste, onde algumas regiões, como a Ucrânia, registram temperaturas próximas dos 30 graus negativos.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.