Acesso ao principal conteúdo
UE/Carne de Cavalo

Europa pede testes de DNA para avaliar fraude da carne de cavalo

O grupo de distribuição suíço Coop também constatou a presença de carne de cavalo em suas lasanhas congeladas.
O grupo de distribuição suíço Coop também constatou a presença de carne de cavalo em suas lasanhas congeladas. REUTERS/Michael Buholzer

A Comissão Europeia propôs a realização de testes de DNA nos produtos à base de carne comercializados no bloco. A medida tem como objetivo descobrir quais países europeus foram atingidos pela fraude da carne de cavalo encontrada em pratos congelados. Os países membros do bloco devem se pronunciar sobre a decisão ainda essa semana. Depois da Inglaterra e da França, Suíça descobre novos casos, Alemanha registra produtos suspeitos e Noruega decide retirar alimentos das prateleiras. 

Publicidade

Diante o escândalo que tem balançado o setor da alimentação no Velho Continente, a Comissão Europeia pediu, após uma reunião de urgência nessa quarta-feira, que controles suplementares sejam realizados nos produtos à base de carne comercializados no bloco. O anúncio foi feito pelo comissário europeu da Saúde e Consumo, Tonio Borg, que espera que os primeiros 2500 testes de DNA sejam feitos durante o mês de março e que os resultados sejam publicados em meados de abril. A proposta da Comissão ainda deve ser avaliada pelos países membros, que se pronunciarão sobre o assunto na próxima sexta-feira.

A Comissão Europeia também preconiza a realização de 4000 controles nos alimentos sobre a possível presença de Fenilbutazona, um antiinflamatório equestre que torna a carne imprópria para o consumo. Um projeto de etiquetagem mais rigoroso, indicando a origem dos ingredientes dos pratos congelados também está sendo estudado.

O escândalo explodiu na semana passada quando a Grã-Bretanha descobriu que lasanhas congeladas da marca Findus, vendidas como sendo recheadas com carne bovina, eram feitas com carne de cavalo. A Europol, a polícia européia, está encarregada de realizar investigações em vários países do bloco para determinar a origem da fraude que já foi registrada em diversos pontos do continente.

Novos casos

Depois do Reino Unido e da França, nessa quarta-feira foi a vez do grupo de distribuição suíço Coop anunciar que uma análise em suas lasanhas congeladas constatou que elas continham carne de cavalo. Os alimentos, fabricados pela empresa francesa Comigel, fornecedora da Findus, já haviam sido retirados das prateleiras na terça-feira por medida de precaução. “Os clientes que compraram esse produto (Lasanha verdi a bolonhesa) podem trazê-la ao supermercado e serão reembolsados”, informou a Coop em seu site. Casos suspeitos também foram registrados na Alemanha e as autoridades de segurança sanitária da Noruega retiraram de circulação todos os pratos congelados à base de carne bovina da marca Findus.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.