Acesso ao principal conteúdo
Escândalo/carne de cavalo

Carne de cavalo, ao invés de carne de boi, em hospitais da Irlanda do Norte

Charrete passa em frente de um abatedouro de cavalos, na Romênia.
Charrete passa em frente de um abatedouro de cavalos, na Romênia. REUTERS/Bogdan Cristel

Autoridades sanitárias britânicas descobriram carne de cavalo em um lote de hambúrgueres “de carne bovina” distribuído a hospitais da Irlanda do Norte. O fornecedor irlandês declarou que o produto vinha da Polônia. Testes mostraram que alguns hambúrgueres tinham de 5% a 30% de carne de cavalo na composição.

Publicidade

A fraude envolvendo carne de cavalo ao invés de carne bovina em produtos congelados já atinge dez países europeus. A companhia francesa de distribuição Spanghero está no centro das acusações e já teve sua licença revogada. Os responsáveis pela empresa negam a fraude.

Os 27 Estados membros do bloco europeu concordaram nesta sexta-feira em realizar cerca de 2250 testes em produtos alimentares, principalmente na distribuição.

Na Grã-Bretanha, antes do incidente na Irlanda do Norte, o setor industrial já tinha realizado vários exames e encontrou 29 produtos adulterados em 2501 amostras. O escândalo da fraude começou na Irlanda e Grã-Bretanha. Em seguida, pratos com carne de cavalo ao invés de bovina foram encontrados na França, Alemanha, Suécia e Suíça.

As autoridades sanitárias de outros países revelaram a presença de carne de cavalo em produtos supostamente feitos somente com carne de boi. A lista agora inclui a Áustria, Dinamarca, Noruega e Holanda.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.