Acesso ao principal conteúdo
Europa/ciganos

Comissão Europeia pede a destruição de muro 'anti-ciganos'

Uma das muitas "favelas" ciganas na Eslováquia.
Uma das muitas "favelas" ciganas na Eslováquia. Wikipedia

A Comissão Europeia pediu nesta segunda-feira a destruição imediata de um muro de cimento 'anti-ciganos' construído recentemente em Kosice, na Eslováquia. De acordo com o prefeito da cidade, a construção é ilegal.

Publicidade

O muro 'anti-ciganos' é o 14º construído no país desde 2009. Cerca de 106 mil ciganos vivem oficialmente na Eslováquia, de acordo com o último censo, realizado em 2011, mas o número real é bem mais elevado, segundo especialistas.

"Acredito que a construção de barreiras físicas representa uma ruptura de valores fundadores da União Europeia, entre eles o respeito à dignidade humana e aos direitos humanos, incluindo aqueles de pessoas que pertencem a uma minoria", disse a comissária encarregada da Educação e da Cultura, Androulla Vassiliou, em uma carta endereçada ao prefeito da cidade, Richard Rasi.

Kosice, um grande pólo da indústria pesada, recebeu recentemente o título de "capital europeia da cultura 2013." Segundo a comissária, a construção do muro, que gera a segregação de uma parte da população, "contradiz a própria razão de ser desse título", declarou.

O prefeito respondeu que o muro foi erguido ilegalmente e que a construção era obra de um ex-prefeito de uma cidade vizinha. Os ciganos na Eslováquia, como em muitas cidades europeias, vivem frequentemente em casas sem eletricidade, água tratada, em vilarejos afastados da capital.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.