Acesso ao principal conteúdo
Itália/Imigrantes

Naufrágio de barco com imigrantes na Itália deixa mais de 90 mortos

Corpos dos imigrantes resgatados sem vida nesta quinta-feira, 3 de ouubro, na ilha de Lampedusa.
Corpos dos imigrantes resgatados sem vida nesta quinta-feira, 3 de ouubro, na ilha de Lampedusa. ©Reuters.

Subiu para 92 o número de mortos no naufrágio de um barco lotado de imigrantes que tentavam chegar à Europa. A embarcação afundou na manhã desta quinta-feira ao largo da ilha de Lampedusa, no sul da Itália. Testemunhas relataram à mídia italiana que o barco transportava de 400 e 500 africanos. O papa Francisco publicou uma mensagem no Twitter pedindo a todos os cristãos que rezem pelas vítimas.

Publicidade

A guarda costeira italiana informou que há 151 sobreviventes. As operações de resgate continuam em andamento.

"É um horror, um horror, não param de chegar corpos", declarou chorando, às redes de TV, o prefeito de Lampedusa, Giusi Nicolini. Desde 5h em Brasília, 10h pelo horário local, a agência de notícias Ansa anunciava pelo menos 50 mortos no naufrágio. O número de vítimas fatais tende a crescer uma vez que a embarcação transportava 500 africanos.

Equipes de salvamento continuam na área tentando resgatar centenas de imigrantes que nadaram para a ilhota dos Coelhos, ao lado de Lampedusa.

O alerta de naufrágio foi dado por dois barcos pesqueiros que estavam na área. Rapidamente, duas lanchas da patrulha marítima, um navio da guarda costeira e outro da polícia aduaneira foram para o local do naufrágio. Helicópteros também foram mobilizados na operação de resgate.

Na última segunda-feira, 13 imigrantes, a maioria provenientes da Eritreia, já tinham se afogado tentando alcançar a costa da Sicília, quando caíram do barco lotado em que viajavam ou foram jogados no mar.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.