Acesso ao principal conteúdo
Vaticano/Igreja

Igreja beatifica padre italiano vítima do nazismo

Turistas "acampados" na praça São Pedro, no Vaticano, aguardam para assistir a canonização, neste domingo, de João Paulo II e João XXIII.
Turistas "acampados" na praça São Pedro, no Vaticano, aguardam para assistir a canonização, neste domingo, de João Paulo II e João XXIII. REUTERS/Tony Gentile

Enquanto milhares de fiéis aguardam a cerimônia de canonização neste domingo (27) dos papas João Paulo II e João XXIII, a Igreja beatificou neste sábado o sacerdote italiano Giuseppe Girotti, vítima do nazismo e defensor dos judeus. O padre dominicano foi detido pelos nazistas no campo de concentração de Dachau, na Baviera, porque ajudava judeus italianos a se esconder do regime nazista.

Publicidade

 O padre Girotti (1905-1945), originário de Alba, no Piemonte, foi um dos 1.500 sacerdotes, em sua maioria alemães, mortos no campo de concentração nazista de Dachau, na Baviera. Filósofo de formação, apaixonado pelo ecumenismo, ele estudava a Bíblia junto com um pastor protestante detido no mesmo local, conforme revelou o jornal do Vaticano Observatório Romano.

Sua beatificação tem relação com o papa João XXIII, cujo nome era Giuseppe Angelo Roncalli. Quando Roncalli foi núncio apostólico em Istambul, isto é, embaixador do Vaticano, ele também ajudou os judeus europeus a emigrar à Terra Santa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.