Acesso ao principal conteúdo
Alemanha/Brasil

Brasil jogou "com coração demais e cabeça de menos", diz ex-goleiro alemão

Alemães festejam vitória esmagadora contra o Brasil em Berlim
Alemães festejam vitória esmagadora contra o Brasil em Berlim REUTERS/Thomas Peter

Os torcedores alemães festejaram a classificação para a final da Copa do Mundo, mas ao mesmo tempo ficaram "com  pena" da derrota humilhante do Brasil. Para a imprensa, a seleção alemã aproveitou dos erros brasileiros para se impor sem dificuldade, em uma "vitória inacreditável."

Publicidade

Márcio Damasceno, correspondente da RFI em Berlim

Os alemães acordaram de ressaca na manhã desta quarta-feira (9), depois de comemorar a noite toda a derrota contra o Brasil nas semifinais da Copa do Mundo. A goleada de 7 a 1 foi festejada até altas horas, já que por conta do fuso horário, o jogo terminou por volta da meia-noite. A final acontece neste sábado no Maracanã, no vencedor do jogo entre Argentina e Holanda, que acontece hoje.

Em Berlim, dezenas de milhares de torcedores comemoraram a vitória e a classificação para as finais no Portão de Brandemburgo, apesar do tempo ruim e da chuva, que não deu trégua. Carreatas de torcedores cruzaram as cidades do país. Em Stuttgart, ela tinha entre 300 e 400 carros. Em Frankfurt, a polícia contou algumas com até 800 automóveis.

Nem os alemães acreditaram no placar histórico de 7 a 1. Um torcedor até disse que, se alguém contasse a história, ele provavelmente teria duvidado. Na TV alemã, durante a partida, o narrador chegou a dizer "ter pena da seleção" e até mesmo se mostrou aliviado que o Brasil tenha conseguido fazer um gol no segundo tempo para não perder de 7 a 0.

Coração de mais e cabeça de menos

O ex-goleiro Oliver Kahn, que atua como comentarista esportivo, disse que o Brasil jogou nesse torneio "com coração de mais e com cabeça de menos" e que a pressão sobre os jogadores brasileiros vinha sendo excessiva. Não só pelo fato de jogar em casa, mas também pelos protestos sociais que tomaram conta do país, criticando os gastos do Mundial em detrimento de melhorias na Saúde, Educação e outros setores essenciais para o cidadão.

A imprensa alemã não poupa elogios ao time de Joachim Löw, afirmando que a equipe jogou como se estivesse em estado de transe, se aproveitando friamente dos erros brasileiros. A revista Stern classificou a partida de a maior da história da Alemanha nas Copas.

O tablóide BZ, de Berlim, define o jogo como a melhor semifinal de todos os tempos, como uma "vitória inacreditável". O jornal Süddeutsche Zeitung usa a expressão "como um elefante numa loja de porcelana" para se referir à atuação da seleção brasileira.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.