Acesso ao principal conteúdo
Polêmica

Partido Comunista Francês critica lei ucraniana que iguala nazismo e comunismo

Monumento próximo a Kiev homenageia 50 mil mortos por Stalin entre 37 e 41.
Monumento próximo a Kiev homenageia 50 mil mortos por Stalin entre 37 e 41. REUTERS/Gleb Garanich

O Partido Comunista Francês (PCF) criticou, neste sábado (11), a decisão do parlamento da Ucrânia de colocar em um mesmo patamar legal as ideologias do nazismo e do comunismo. Segundo um comunicado do PCF, a nova legislação antissoviética colocará não apenas os comunistas na ilegalidade, mas também outras forças da oposição no país.

Publicidade

Na última quinta-feira (9), os deputados ucranianos votaram um conjunto de leis que iguala a relação institucional do país com os antigos regimes soviético e nazista. A legislação proíbe todo tipo de “negação pública do caráter criminoso” destes regimes, assim como a “produção e utilização pública de seus símbolos”, como hino, bandeira ou o famoso símbolo da foice e do martelo.

Em seu comunicado, o PC francês diz que “com esta decisão injusta, o objetivo é proibir o Partido Comunista da Ucrânia enquanto, ao mesmo tempo, outros dirigentes da oposição democrática também serão ameaçados”. O grupo francês também afirma que, com este ato, Kiev dá continuidade a uma política contra o Leste da Ucrânia, “com apoio de mercenários de extrema-direita da Guarda Nacional, sob pretexto de fazer uma ofensiva antiterrorista”.

Reação russa

O PCF também protesta contra o estatuto de “combatentes pela independência da Ucrânia” concedido pelo parlamento aos soldados anti-soviéticos do Exército Insurgente da Ucrânia. Na Segunda Guerra Mundial, o grupo teria inicialmente colaborado com os nazistas, antes de combatê-los. O objetivo da lei, segundo os comunistas franceses, seria “acertar as contas da Segunda Guerra para insuflar os que apóiam a adesão da Ucrânia à Otan e ao FMI”.

Moscou também protestou contra as leis, que classificou como “anti-russas”. Para os parlamentares ucranianos, assim como boa parte da opinião pública, a Ucrânia demorou para adotar medidas contra símbolos soviéticos, enquanto outras antigas repúblicas soviéticas o fizeram logo após o fim da URSS, no início dos anos 90. Entre os crimes cometidos pelo regime soviético contra a Ucrânia está o Holodomor, o bloqueio de alimentos imposto por Stalin ao país entre 1932 e 1933, que levou a morte de milhões de ucranianos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.