Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Cimeira de Chefes de Estado vai debater orçamento da União Europeia

Áudio 04:35
Primeiras páginas dos jornais franceses de 19 de fevereiro de  2020
Primeiras páginas dos jornais franceses de 19 de fevereiro de 2020 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses apresentam-se diversificadas tanto a nível nacional como a nível internacional. Europa: uma batalha orçamental de 1 bilião, titula LE MONDE. Os 27 países da União Europeia devem chegar a um compromisso sobre o Orçamento da Europa entre 2021 e 2027 na cimeira de quinta e sexta-feiras. 

Publicidade

O presidente do conselho europeu, Charles Michel, propõe um Orçamento total de 1 bilião e 95 milhões de euros em ligeira baixa em relação ao precedente orçamento. Os europeus  estão divididos sobre as prioridades orçamentais.

A redução dos fundos consagrados ao programa agrícola comum e às politicas regionais estão a provocar acesos debates. Polónia e Hungria à frente dos países da Europa Central desejam pesar na balança da arbitragem após terem perdido o seu aliado britânico, nota LE MONDE.

Por seu lado LE FIGARO, titula, Alemanha na armadilha do pós-Merkel. Em plena crise depois da demissão de Annegret Kramp Karrenbauer. Provocada por um voto contestado na Turíngia, cujo ministro presidente liberal foi eleito com os votos da CDU e da extrema direita o que revelou fracturas no seio do partido quanto à atitude a adoptar em relação à extrema direita.

Dividida em várias correntes a CDU deve designar um novo líder capaz de traçar uma estratégia e de a cumprir. Os conservadores deverão igualmente encontrar um campião em condições de ter uma maioria unida por ocasião das eleições legislativas de setembro de 2021, sublinha LE FIGARO.

Face ao separatismo, o pregador republicano, titula, LIBÉRATION, a propósito do presidente Macron que anunciou em Mulhouse medidas para estancar a influência de muçulmanos radicais na educação e lugares de culto. O presidente quer limitar influências estrangeiras em particular na organização da religião muçulmana, em França, acrescenta, LIBÉRATION.

Enfim sobre o continente africano, LIBÉRATION, destaca o cinema na Tunísia onde o exécito continua a ser um monstro escondido. A figura do soldado, a questão sensível da religião, o cineasta Ala Eddine Slim  regressa com o filme Sortilégio, que conta ilhéus de ideias e desejos.

Na Tunísia tatar assuntos relacionados com o exército e a religião, provoca reacções muito violentas, pelo que nos meus filmes tenho sempre que encontrar um meio de comunicação não verbal, afirma o cineasta ao LIBÉRATION.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.