Acesso ao principal conteúdo
UE/França

União Europeia desiste de processar a França por causa das expulsões de ciganos

Viviane Reding, comissária de Justiça da União Europeia.
Viviane Reding, comissária de Justiça da União Europeia. Reuters

A Comissão Europeia desistiu de abrir uma ação legal contra a França por causa da polêmica repatriação de ciganos do território francês. A medida foi aprovada, depois das garantias dadas pelo governo de Nicolas Sarkozy de que pretende adequar a lei sobre a livre circulação dos cidadãos europeus à legislação do bloco.

Publicidade

Letícia Fonseca, correspondente da RFI em Bruxelas

Viviane Reding, comissária de Justiça da União Europeia, declarou que “Bruxelas está satisfeita com a resposta favorável da França”. No plano legal, a Comissão Europeia sai vitoriosa desta batalha, apesar das concessões feitas. Agora, a intenção do executivo do bloco é apaziguar as tensões para evitar mais desgastes na reunião de cúpula, marcada para a próxima semana, na capital belga. No último encontro dos líderes europeus, em setembro passado, a questão estremeceu as relações entre a União Europeia e a França.

 

Este ano, o governo francês deportou cerca de 8 mil ciganos para a Romênia e a Bulgária. Nos últimos meses, a política de repatriação, promovida por Sarkozy, recebeu críticas abertas da comunidade internacional. Nesta terça-feira, a comissária Reding – responsável pelas mais duras críticas ao governo francês – ressaltou ainda que a União Europeia pretende continuar a investigar as práticas discriminatórias contra os ciganos.

 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.