Acesso ao principal conteúdo
Terrorismo islâmico

França reforça segurança de igrejas coptas ameaçadas de atentados

Cristãos coptas egípcios participam de cerimônia em homenagem aos mortos no atentado de 31 de dezembro em uma igreja copta de Alexandria.
Cristãos coptas egípcios participam de cerimônia em homenagem aos mortos no atentado de 31 de dezembro em uma igreja copta de Alexandria. Reuters

O governo francês reforçou a segurança em torno de igrejas coptas ameaçadas de atentados durante as celebrações do Natal copta, na noite de 6 para 7 de janeiro. Sites extremistas islâmicos estão convocando muçulmanos integristas a cometer ataques contra os templos coptas, como aconteceu na semana passada no Egito.

Publicidade

O bispo Girguis Lucas, da igreja copta ortodoxa de Saint Marie Saint Marc, que fica em Châtenay-Malabry, na região metropolitana de Paris, alertou as autoridades francesas sobre ameaças de atentados veiculadas por sites extremistas islâmicos franceses. Uma das ameaças foi lançada na internet por guerrilheiros moujahidines islâmicos, anunciando outros atentados na Europa, especialmente na França. A igreja do bispo Lucas foi até citada no comunicado.

A brigada criminal da policia judiciária de Paris ativou sua seção antiterrotista para averiguar o caso e a segurança foi reforçada em torno de 19 igrejas coptas no território francês. Cerca de 45 mil cristãos coptas vivem na França e a paróquia de Châtenay-Malabry conta com 5 mil fiéis.

Em todo mundo, a segurança das igrejas coptas foi reforçada às vésperas da comemoração do Natal copta ortodoxo. Os fiéis desta minoria cristã celebram o Natal na noite da próxima quinta-feira em clima de tensão, após o atentado de Alexandria, que matou 21 pessoas na última sexta-feira e foi seguido de novas ameaças. O grupo terrorista Al Qaeda, que está sendo apontado como responsável pelo ataque no Egito, divulgou uma lista com vários lugares de culto que seriam alvos de novos atentados.

Na Alemanha, onde vivem 6 mil cristãos coptas, um porta-voz do ministério do Interior confirmou que um bispo havia prevenido as autoridades de possíveis ameaças pela internet ao encontro dos coptas, especialmente nas festas de fim de ano. O porta-voz do governo alemão comunicou que o risco de perigo contra esses cristãos está sendo avaliado. Na segunda-feira, a chanceler Angela Merkel condenou o atentado em Alexandria em um telegrama enviado ao presidente egípcio, Hosni Moubarak.

No Reino Unido, onde vivem 20 mil coptas, os responsáveis da comunidade pedem prudência aos fiéis. A mesma preocupação das autoridades é vista na Alemanha e na França, onde o esquema de segurança em torno das igrejas coptas foi reforçado a partir de hoje.

No Canadá, nomes, endereços e fotografias de vários coptas do país foram revelados em um site de grupos extremistas. Com isso, as autoridades canadenses aumentaram o nível de segurança em torno de 20 igrejas em Toronto, Ottawa e Montreal. Estima-se em mais de 250 mil o número de coptas no Canadá.

Berço da Igreja Ortodoxa Copta fica no Egito

A Igreja Ortodoxa Copta foi fundada no Egito pelo apóstolo Marcos, no século 1 da era cristã, sendo dissociada da Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa. Os coptas têm um papa, Shenouda III, que abençoou em setembro de 2001 a primeira igreja da corrente no Brasil.

Dos 16 milhões de coptas no mundo, a maioria está concentrada no Egito; os números divergem entre 8 e 10 milhões de fiéis.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.