Acesso ao principal conteúdo
França/carne de cavalo

França reforça controle após crise da carne de cavalo

Açougue especializado em carne de cavalo, em Paris.
Açougue especializado em carne de cavalo, em Paris. REUTERS/Charles Platiau

A França anunciou que vai reforçar o controle de todo o setor de carne e peixes em 2013, após o escândalo dos pratos congelados feitos com carne de cavalo e vendidos como produto bovino. Ministros europeus vão se reunir em Bruxelas para discutir a situação nesta quarta-feira.

Publicidade

Ministros franceses se encontraram nesta segunda-feira com profissionais do setor agro alimentar para discutir a crise, revelada na semana passada na Irlanda. O governo francês decidiu colocar em ação um “reforço imediato” das medidas de controle para repressão de fraudes.

Testes feitos na Irlanda revelaram que produtos supostamente feitos com carne bovina apresentavam carne de cavalo e de porco. Os pratos foram produzidos por uma empresa francesa. A carne, de origem romena, foi distribuída por outra companhia francesa, passando antes por empresas da Holanda e Chipre. O governo francês quer determinar em que momento o selo “carne bovina” foi utilizado. O presidente François Hollande denunciou “comportamentos inadmissíveis” e prometeu sanções.

Agentes do organismo de repressão à fraude inspecionaram nesta segunda-feira as sedes das empresas implicadas produtora Cogimel, em Metz (leste da França) e distribuidora Spanghero, em Castelnaudary (sul). A Comigel fabrica pratos congelados como lasanhas e hambúrgueres para 16 países europeus. Por enquanto, produtos suspeitos foram recolhidos na França, Grã-Bretanha, Suécia e Bélgica.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.