Acesso ao principal conteúdo
Agricultura/Carne de Cavalo

Fraude da carne de cavalo marca Salão da Agricultura em Paris

O presidente francês François Hollande na abertura do Salão da Agricultura, em Paris.
O presidente francês François Hollande na abertura do Salão da Agricultura, em Paris. REUTERS/Philippe Wojazer

O Salão da Agricultura da França abriu as portas de sua 50ª edição nesse sábado, 23 de fevereiro, em Paris. O evento acontece em pleno clima de tensão após a descoberta da fraude da carne de cavalo vendida como carne bovina em vários países europeus. Na abertura do salão o presidente François Hollande pediu que um sistema de etiquetagem obrigatória seja aplicado em todos os pratos preparados com carne para evitar que episódios similares se repitam.

Publicidade

O principal evento da indústria agropecuária da Europa abriu suas portas ao público nesse sábado em Paris em clima de apreensão. Além das dificuldades econômicas cada vez maiores no setor – mesmo se a França ainda é a principal potência agrícola do velho continente – o escândalo da carne de cavalo vendida como carne bovina se convidou ao evento e se tornou um dos temas centrais das discussões.

O presidente francês, que chegou ao salão pela manhã, tentou tranquilizar os participantes. François Hollande pediu que um sistema de “etiquetagem obrigatório” seja imposto em todos os pratos prontos feitos à base de carne para identificar a origem dos ingredientes e evitar novas fraudes. “O consumidor deve ser informado da proveniência dos produtos que consome”, disse o chefe de Estado, lembrando que enquanto uma medida europeia não for adotada, a etiquetagem será feita voluntariamente na França. Atualmente a regulamentação da União Europeia exige que os fabricantes mencionem o tipo de carne usado nos pratos prontos, mas não impõe nenhuma indicação do país de origem.

Acompanhado dos ministros da Agricultura, Stéphane Le Foll, do Consumo, Benoît Hamon, e do setor Agroalimentar, Guillaume Garot, Hollande deve circular pelos corredores do salão durante praticamente todo o dia. O evento, batizado de “a maior fazenda da França”, reúne até dia 3 de março milhares de fazendeiros e mais de 4 mil animais e deve atrair, como nas edições anteriores, cerca de 700 mil visitantes.

Novos casos

A Itália registrou seu primeiro caso de carne de cavalo vendida como carne bovina. Segundo a agência de notícias Ansa, lasanhas a bolonhesa fabricadas pela empresa Primia, na região de Bolonha, no centro do país, teriam sido fabricadas com carne de cavalo. Os produtos foram retirados das prateleiras.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.