Acesso ao principal conteúdo
Energia Nuclear/Fukushima

Manifestantes formam corrente humana em Paris contra a energia nuclear

Manifestantes em todo o mundo lembraram os dois anos de Fukushima. Na foto, manifestante contra a energia nuclear em Taiwan.
Manifestantes em todo o mundo lembraram os dois anos de Fukushima. Na foto, manifestante contra a energia nuclear em Taiwan. REUTERS

Cerca de 20 mil pessoas, segundo organizadores, fizeram uma imensa corrente humana para pedir o fim das atividades nucleares para fins civis e militares.  A polícia francesa diz que quatro mil pessoas participaram do movimento. A ação faz parte dos eventos que lembram os dois anos do acidente nuclear de Fukushima. O terremoto e o acidente nuclear no Japão fazem aniversário na próxima segunda(11). A catástrofe no Japão também foi lembrada com desfiles e manifestações em outras cidades pelo mundo.

Publicidade

Aos gritos de "Fukushima, nunca mais", os manifestantes se dispersaram em 18 pontos de Paris para tentar formar a corrente humana. Com slogans anti-nuclear, eles se deram as mãos nas calçadas da capital francesa e "abraçaram" simbolicamente os prédios de empresas envolvidas em projetos nucleares, como os bancos BNP Paribas, Société Générale e as companhias produtoras e distribuidoras de energia Areva e EDF.

Outros lugares simbólicos, como a Assembleia Nacional e o Ministério da Economia também foram alvos dos manifestantes. Segundo os organizadores, a mobilização foi realizada "para enviar uma mensagem aos poderosos e demonstrar solidariedade ao povo japonês". "Nós pedimos o fim do uso de energia nuclear para fins civis e militares. Pedimos principalmente o fechamento de todas as centrais nucleares com mais de 30 anos", declarou o porta-voz do movimento, Pierric Duflos. Vinte dos 58 reatores nucleares franceses têm mais de 30 anos.

Muitos japoneses participaram da corrente humana."Precisamos reagir agora, pelo futuro das nossas crianças", disse Hiso Takemoto, mãe de duas crianças.

Uma dezena de deputados do Partido Verde francês e representantes de movimentos sindicais e ambientalistas também lembraram o transporte de lixo nuclear em trens que atravessam a Europa. Para o parlamentar Denis Baupin, "a França ainda não aprendeu com a catástrofe de Fukushima". O deputado Yves Cochet alertou para o fato de que a energia nuclear é "cara, inútil e perigosa".

A manifestação foi finalizada com um minuto de silêncio no centro de Paris, seguido de uma apresentação de tambores japoneses.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.