Acesso ao principal conteúdo
França/Femen

Justiça adia processo do Femen na França por ação na Notre-Dame

O grupo Femen em protesto contra o Papa e a homofobia na Catedral de Notre-Dame, em Paris, em fevereiro deste ano, logo após a renúncia de Bento XVI.
O grupo Femen em protesto contra o Papa e a homofobia na Catedral de Notre-Dame, em Paris, em fevereiro deste ano, logo após a renúncia de Bento XVI. REUTERS/Charles Platiau

O Tribunal de Paris adiou para o próximo dia 19 de fevereiro o processo das nove integrantes do grupo feminista Femen pela depredação de um dos sinos da Catedral de Notre-Dame, na capital francesa.

Publicidade

O primeiro processo do Femen na França durou cerca de uma hora nesta sexta-feira, sendo em seguida adiado para o início de 2014, para esperar as conclusões da enquete sobre a expulsão violenta das ativistas. Em fevereiro desse ano, após a renúncia de Bento XVI, o grupo de mulheres entrou na catedral de Paris com os seios descobertos e os dizeres "Papa nunca mais" ou "Bye bye Bento" escritos no corpo para protestar contra o Papa e a homofobia.

As militantes foram retiradas do edifício religioso tombado, depois de terem batido com um pedaço de madeira em um dos sinos da catedral, que estava exposto provisoriamente na nave. De acordo com acusação, um prejuízo de 7 mil euros teria sido provocado no sino Saint-Marcel de 1.925kg.

Por outro lado, as Femen denunciam a brutalidade dos guardas da catedral, que no episódio teriam retirado pelos cabelos uma das integrantes que teve um dente quebrado. Ao todo, três ativistas deram queixa por agressão, enquanto três agentes de segurança fizeram o mesmo, segundo os advogados respectivos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.