Acesso ao principal conteúdo
França/Montadora

CEO da Peugeot Citroën renuncia à aposentadoria milionária

O CEO da PSA Philippe Varin (esquerda) com o ministro francês da Recuperação Produtiva, Arnaud Montebourg.
O CEO da PSA Philippe Varin (esquerda) com o ministro francês da Recuperação Produtiva, Arnaud Montebourg. REUTERS/Pascal Rossignol

O presidente da montadora PSA Peugeot Citroen, Philippe Varin, renunciou a uma aposentadoria milionária de 21 milhões de euros, a bagatela de 67 milhões de reais, depois de passar dois dias no foco da mídia.

Publicidade

A aposentadoria milionária de Philippe Varin, aprovada pelo conselho de administração da empresa, estava sendo considerada escandalosa pela grave situação financeira do grupo, que negocia inclusive uma injeção de capital do grupo chinês Dongfeng.

A Peugeot Citroën demitiu recentemente 11 mil trabalhadores, congelou salários e fechou fábricas na França, em uma tentativa de recuperar a competitividade no mercado automobilístico.

Gestão negativa

O executivo Philippe Varin entrou no grupo PSA em 2009, quando a situação já era difícil, mas ao final de quatro anos de gestão, ele vai deixar a montadora com um balanço marcado por uma sucessão de erros estratégicos. As ações da empresa são cotadas hoje a um terço do valor de quatro anos atrás, sem falar nos empréstimos a juros simbólicos feitos pelos cofres públicos ao caixa do grupo, que não evitaram as demissões.

O presidente François Hollande aprovou a decisão do presidente da PSA, dizendo que ele fez o que era esperado. As aposentadorias e salários milionários de executivos de grandes grupos estão na mira dos legisladores franceses, que já estudam uma lei para limitar a concessão desses benefícios em tempos de crise.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.