Acesso ao principal conteúdo
França/Justiça

Francês atira gato contra a parede e é condenado a um ano de prisão

Vídeo do rapaz atirando o gato contra uma parede provocou indignação na internet.
Vídeo do rapaz atirando o gato contra uma parede provocou indignação na internet. Open access/Yotube

Um jovem francês provocou comoção ao divulgar na internet um vídeo no qual atirava um gato contra a parede. Após inúmeros protestos de internautas e associações de defesa dos animais, a Justiça condenou o autor do crime a um ano de prisão. O rapaz já havia sido detido oito vezes por crimes violentos. 

Publicidade

O desempregado Farid Ghilas, de 24 anos, foi filmado por um amigo enquanto torturava, aos risos, um gato de cinco meses. As imagens do animal sendo lançado contra uma parede foram postadas na página Facebook do rapaz e suscitaram comentários indignados durante todo o fim de semana na internet.

Ao ser ouvido nesta segunda-feira (3) no Tribunal de Marselha, no sudeste da França, o autor do crime se desculpou pelo ato. “Não sei o que passou pela minha cabeça. Fui idiota, mas estou arrependido”, argumentou o jovem, que já foi preso oito vezes por atos violentos. “Eu passeava pelo bairro quando vi o gato vindo na minha direção e tive a ideia, sem pensar. Mas eu prometo que não farei novamente”, disse Ghilas.

Citando mensagens de protesto contra o gesto vindas do Canadá e do continente africano, o procurador Emmanuel Merlin ressaltou o aspecto perverso e sádico do episódio, “que revoltou planeta”. Ao anunciar a pena, o juiz justificou sua decisão baseado na crueldade do gesto, mas também no fato de o acusado já ter passagem pela polícia. A Justiça também proibiu Ghilas de ter animais domésticos. O autor do vídeo, que já foi identificado, está sendo procurado. 

A advogada do acusado, Sophie Savaïdes, tentou defender seu cliente alegando que o episódio foi um ato isolado, “cometido por dois jovens desamparados, vindos de uma família desestabilizada”. Ela havia solicitado que o rapaz fosse condenado apenas a prestar serviços em organizações de defesa dos animais.

ONGs protestaram

As sete associações de defesa dos animais, que lançaram o processo na Justiça, protestaram durante o julgamento. Cerca de 200 pessoas compareceram diante do tribunal com cartazes trazendo mensagens de apoio ao gato vítima da agressão, que foi batizado de Oscar. “Pode até parecer uma pena exagerada, mas não é. Esse é um exemplo para todos os que torturam os animais”, disse Andy Salviano, presidente da Sociedade Protetora dos Animais (SPA) da região de Marselha. Em 2012, na cidade francesa de Chartres, um homem foi condenado a oito meses de prisão por ter assassinado um cachorro a facadas.

Oscar, que teve uma pata quebrada no episódio, passa bem. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.