Acesso ao principal conteúdo
França

Fusão de listas cria confusão em França

O Primeiro - ministro francês, Manuel Valls, fez da luta contra a Frente Nacional nas eleições regionais o seu cavalo de batalha
O Primeiro - ministro francês, Manuel Valls, fez da luta contra a Frente Nacional nas eleições regionais o seu cavalo de batalha REUTERS/Charles Platiau

O Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, evocou recentemente a hipótese duma fusão das listas de direita e de esquerda na segunda volta das eleições regionais do proximo mês de Dezembro, para evitar a vitória da extrema direita. As reacções não tardaram.    

Publicidade

Aparentemente, a ideia defendida pelo chefe do Executivo francês não ganhou muitos adeptos. Analistas políticos e editorialistas comentam negativamente a ideia da fusão de listas do Partido Socialista com o partido Os Republicanos, afirmando que a ideia lançou a confusão.
 

A Vice - Presidente de Os Republicanos, Nathalie Kosciusko-Morizet, considera que o Primeiro -ministro,  Manuel Valls, criou uma grande confusão, para evitar fazer o balanço dos políticos cessantes.

A imprensa francesa também critica a ideia. O editorialista Jean- Louis Hervois, do jornal Charente Libre, pergunt a se não há outra maneira de combater as ideias negras fomentadas pela Frente Nacional, sem ter de aceitar os cálculos dos partidos no poder ?
 

Por seu turno, Raymond Couraud, do jornal L’Alsace, ironisa escrevendo que Manuel Valls « foi mais prudente do que o capitão do Titanic, porque pediu aos passageiros que evacuem os navio antes de embater com o iceberg". 

Esta é igualmente a crítica expressa por Manuel Jorge, Professor de Direito na Universidade da Sorbonne, pois  não se deve pensar na estratégia para a segunda volta duma eleição, antes de se realizar a primeira volta.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.