Acesso ao principal conteúdo
França

França em vésperas de eleições regionais

.ile-de-france.gouv.fr

Hoje é dia de reflexão em vésperas da primeira volta das regionais, um escrutínio que acontece num momento em que a França se prepara para passar de 22 regiões para 13 a partir do dia 1 de Janeiro de 2016, no quadro da política de descentralização conduzida pelo Presidente François Hollande.

Publicidade

Decidido no ano passado, este novo patamar na descentralização da França, com a passagem de mais competências do Estado central para o poder local acompanhou-se de uma redefinição da carta das regiões de França, que a partir do dia 1 de Janeiro de 2016 passam de 22 para 13, o que não deixou de gerar algum debate sobre a fusão de regiões por vezes díspares em termos económicos, sociais e culturais.

Pouco conhecidas do grande público, as competências das assembleias dos conselheiros regionais abrangem nomeadamente a gestão e distribuição dos fundos europeus, a definição das orientações em termos de desenvolvimento económico, planeamento do território, a gestão dos resíduos, dos transportes, a formação profissional, a construção e funcionamento de liceus ou ainda a protecção do património.

A fraca visibilidade destas competências das regiões junto do grande público tem contribuído até agora para a fraca mobilização dos eleitores, a campanha este ano não tendo uma vez mais apaixonado as multidões.

Contudo, estas eleições são vistas pelos analistas como um teste na perspectiva das presidenciais de 2017, alguns dos candidatos das regionais tendo ambições presidenciais.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.