Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Terrorismo e reformas sociais em França

Áudio 04:09
Primeiras páginas dos jornais franceses de 1ç de fevereiro de 2016
Primeiras páginas dos jornais franceses de 1ç de fevereiro de 2016

Terrorismo internacional e questões sociais como a reforma do código do trabalho ou as dificuldades da companhia aérea francesa, Air France, dominam as primeiras páginas dos jornais nacionais. LE MONDE, tem como principal manchete, o código do trabalho: a confederação sidincal, CFDT, denuncia a reforma.Segundo o secretário-geral desta central sindical, o ante-projecto de reforma do direito do trabalho está muito desequilibrado.O texto, fornece más respostas às revindicações patronais e beneficia a flexibilidade. O parecer negativo da CFDT, vai pesar muito sobre a escolha do PS, quando se sabe que o governo pretende adoptar a reforma de qualquer maneira, sublinha LE MONDE.Por seu  lado, L'HUMANITE, titula sobre os lucros que a companhia aérea francesa começa a ter, mas a Air France, confirma que que caminha para uma quebra social, depois da greve de pilotos que custou 330 milhões de euros.Apesar de resultados positivos de 816 milhoes e um benefício líquido de 118 milhões de euros em 2015, após sete anos de perdas, a companhia prevê despedir 1600 pessoas depois de 10 anos sacrificando milhares de postos de trabalho, acrescenta L'HUMANITE.Vigilância dos terroristas, APPLE/FBI, o embate, é a manchete do LIBERATION, para sublinhar que o gigante da informática recusa fabricar um software par ajudar as autoridades americanas a ter acesso a dados de um telemóvel dum terrorista, com medo de abrir a porta a uma espionagem a qualquer tipo de aparelho.O FBI quer a todo o custo obter os códigos de telefones de terroristas, mas APPLE, que recebeu a ajuda do Google, não está para abrir este precedente que é admissível em relação a um terorrista, mas que pode também ir contra liberdades individuais de qualquer cidadão honesto que vê o seu telemóvel violado por um agente do FBI, sofrendo de excesso de zelo, nota LIBERATION. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.