Acesso ao principal conteúdo

Quem são os dois terroristas da Normandia ?

A polícia judiciária continua a levar a cabo a investigação
A polícia judiciária continua a levar a cabo a investigação REUTERS/Pascal Rossignol

A investigação policial determinou a identidade de um dos dois autores do ataque de ontem a uma igreja perto de Rouen, região da Normandia, que resultou na morte de um padre.

Publicidade

Trata-se do primeiro ataque jihadista a um lugar de culto católico na Europa e foi reivindicado pelo autoproclamado Estado islâmico. Mas quem são estes "soldados" jihadistas ?

Por enquanto, apenas um dos terroristas foi claramente identificado. A identificação do primeiro terrorista foi possível graças às suas impressões digitais.

Francês de 19 anos, conhecido pelos serviços de luta contra o terrorismo, Adel Kermiche morava a cerca de dois quilómetros da igreja em questão e era originário do distrito Seine-Maritime onde se deu o ataque.

Indiciado pela justiça por ter tentado por duas vezes ir para a Síria em 2015, encontrava-se sob o regime de pulseira electrónica desde março depois de ter estado em detenção provisória. O jovem francês sofria alegadamente de problemas comportamentais e era, segundo vários testemunhos, um verdadeira "bomba-relógio".

Segundo fontes próximas da investigação policial, o outro terrorista seria Abdel Malik de 19 anos, originário da Savóia e desconhecido da polícia. O seu bilhete de identidade foi encontrado ontem na casa de Adel Kermiche durante uma busaca policial.

Contudo, a sua identidade ainda não foi confirmada pelas autoridades que fizeram esta madrugada uma busca na casa do suspeito. A mãe defende a inocência do filho mas confirmou não ter notícias dele desde terça de manhã.

A investigação tinha ontem resultado na colocação sob custódia policial de um jovem de 16 anos mas o ministro do interior Bernard Cazeneuve descarta para já qualquer cumplicidade.

Recorde-se que os dois agressores irromperam na igreja durante a missa matinal, sequestraram seis pessoas, o padre Jacques Hamel que viria a ser degolado, três freiras e um casal de crentes, cujo homem foi gravemente ferido. Após terem semeado o terror naquele local de culto e tendo usado armas brancas, os terroristas saíram e gritaram "Allah Akbar" (Deus é Grande) antes de serem abatidos pela polícia.

O atentado fora reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico que difundiu nesta quarta-feira um video onde os dois protagonistas do ataque contra a igreja da Normandia prestavam vassalagem a essa organização terrorista.

Um video difundido pela Amaq, órgão de propaganda do Estado Islâmico, em que os dois autores do atentado estavam colocados junto a uma bandeira do movimento prestando vassalagem ao "emir dos crentes" Abou Bakr al Baghdadi.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.