Acesso ao principal conteúdo

França: Identificado segundo terrorista da Normandia

A igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, perto de Rouen, região da Normandia.
A igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, perto de Rouen, região da Normandia. REUTERS

Já foi confirmada a identidade do segundo autor do ataque terrorista desta terça-feira que resultou na morte de um padre. O jovem francês Abdel Malik Petitjean tinha entrado recentemente no radar dos serviços anti-terroristas.

Publicidade

Abdel Malik Petitjean, de 19 anos, originário do distrito da Savóia, foi formalmente identificado como sendo o segundo terrorista do ataque desta terça-feira a uma igreja perto de Rouen, região da Normandia.

O jovem não tinha cadastro e a sua identidade foi confirmada graças ao ADN da sua mãe. As autoridades fizeram na noite de terça para quarta uma busca na casa do suspeito após terem encontrado o seu bilhete de identidade na casa de Adel Kermiche, o primeiro terrorista identificado.

Trabalhador precário após ter feito o ensino secundário, Petitjean tinha entrado recentemente no radar dos serviços anti-terroristas por alegadamente ter tentado ir para a Síria. Teria partido para a Turquia a 10 de junho de 2016 tendo regressado a França no dia seguinte mas só no final de junho a Turquia informou a França do ocorrido. A partir de 29 daquele mês, o jovem passou a constar da lista de cidadãos com Ficha S, ou seja, que constituem uma ameaça à ordem pública e à segurança de Estado.

Este segundo terrorista estaria a ser procurado desde o dia 22 de julho, ou seja quatro dias antes do ataque, por alegada preparação de atentado, a Unidade de Coordenação da Luta Anti-terrrorista (UCLAT) tendo sido alertada por um serviço estangeiro.

Petitjean foi acompanho por um outro jovem francês de 19 anos, Adel Kermiche que era conhecido pelos serviços de luta contra o terrorismo e morava a cerca de dois quilómetros da igreja em questão. Originário do distrito Seine-Maritime onde se deu o ataque e indiciado pela justiça por ter tentado por duas vezes ir para a Síria em 2015, encontrava-se sob o regime de pulseira electrónica desde março depois de ter estado em detenção provisória. Este jovem francês sofria alegadamente de problemas comportamentais e era, segundo vários testemunhos, um verdadeira "bomba-relógio".

Kermiche e Petitjean, dois jovens franceses de 19 anos, autores deste primeiro ataque jihadista a um lugar de culto católico na Europa, reivindicado pelo autoproclamado Estado islâmico que difundiu nesta quarta-feira um video onde os dois protagonistas do ataque contra a igreja da Normandia prestavam vassalagem a essa organização terrorista. Um video difundido pela Amaq, órgão de propaganda do Estado Islâmico, em que os dois autores do atentado estavam colocados junto a uma bandeira do movimento prestando vassalagem ao "emir dos crentes" Abou Bakr al Baghdadi.

Recorde-se que os dois agressores irromperam na igreja durante a missa matinal, sequestraram seis pessoas, o padre Jacques Hamel que viria a ser degolado, três freiras e um casal de crentes, cujo homem foi gravemente ferido. Após terem semeado o terror naquele local de culto e tendo usado armas brancas, os terroristas saíram e gritaram "Allah Akbar" (Deus é Grande) antes de serem abatidos pela polícia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.