Acesso ao principal conteúdo
França

Incêndios em França: “Era como a noite”

Bairro de Pinchinades, em Vitrolles, no sul de França, a 11 de Agosto.
Bairro de Pinchinades, em Vitrolles, no sul de França, a 11 de Agosto. Franck PENNANT / AFP

A cidade de Vitrolles, a 25 quilómetros de Marselha, foi uma das mais fustigadas pelos fogos no sul de França. Na noite passada, Marcos de Sousa abriu as portas de sua casa, em Vitrolles, a dez pessoas que tiveram de abandonar o bairro onde moram, a apenas “cem metros” de onde vive o português.

Publicidade

Mil e seiscentos hectares foram destruídos pelo fogo na cidade de Vitrolles, perto de Marselha, e 300 pessoas tiveram de passar a noite de quarta para quinta-feira em ginásios.

Marcos de Sousa, residente em Vitrolles, lembra-se de “quase o mesmo cenário há onze anos, mas não tão forte como agora”. O português de 70 anos, que vive há 50 em França, contou à RFI que teve de abrigar dez vizinhos que foram obrigados a deixar as suas casas devido à ameaça do fogo.

Hoje a situação estava mais calma graças aos helicópteros que passaram o dia a ir buscar água ao lago perto da casa de Marcos, mas ontem as chamas lavraram muito perto.

“Vivemos aqui num bairro muito perto do fogo, quer dizer, das colinas. Ontem, pela tarde, da minha janela via um fumo muito grande e não se via nada, não se via nada… Era como a noite”, descreveu o português de Barcelos.

“Um bairro aqui ao lado pegou fogo. Várias casas foram incendiadas, umas vinte casas incendiadas, escolas, [e o fogo] propagou-se até às portas de Marselha”, continuou.

Oiça aqui o testemunho:

Três mil hectares ardidos às portas de Marselha

Os incêndios destruíram três mil hectares no sul de França e fizeram sete feridos, incluindo quatro em estado grave. Ao início da tarde desta quinta-feira a situação estava sob controlo. 2500 bombeiros, 500 viaturas e cinco aviões Canadair foram mobilizados no combate aos fogos.

Os incêndios que começaram na quarta-feira à tarde destruíram 3.300 hectares de vegetação na região de Bouches-du-Rhône, no sul de França. Sete pessoas ficaram feridas, quatro em estado grave, de acordo com as autoridades. Cerca de 20 casas arderam na localidade de Vitrolles, a pouco mais de 20 quilómetros de Marselha, assim como vários edifícios industriais e há avultados danos materiais.

Várias estradas e auto-estradas foram cortadas junto a Marselha e o tráfego aéreo no aeroporto da cidade foi afectado, mas esta tarde a situação regressava progressivamente à normalidade.

Ao início da tarde desta quinta-feira, a maior parte das frentes estava dominada mas os bombeiros temiam reacendimentos nas regiões de Hérault, Gard e Bouches-du-Rhône devido aos ventos violentos. Os incêndios foram dominados “in extremis” às portas de Marselha, a segunda maior cidade francesa.

Um indivíduo de 50 anos foi detido para interrogatório, mas o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, disse que ainda é muito cedo para saber se houve fogo posto.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.