Acesso ao principal conteúdo
França

França: Morreu Jacques Chirac

Jacques Chirac, ex-presidente francês. 21/11/2014
Jacques Chirac, ex-presidente francês. 21/11/2014 PATRICK KOVARIK/POOL/AFP

Jacques Chirac, antigo presidente francês, morreu aos 86 anos de idade. Uma informação confirmada pelos familiares à agência noticiosa AFP. O seu genro Frédéric Salat-Baroux afirma que o seu sogro partiu "serenamente".

Publicidade

O antigo chefe de Estado francês tinha 86 anos e já tinha sido hospitalizado várias vezes desde a sua saída do Eliseu em 2007.

O anúncio da morte foi feito pela família junto da agência de notícias France Presse.

Jacque Chirac já havia sofrido um acidente vascular cerebral em 2005 e em 2015 foi hospitalizado várias vezes.

O ano que foi, de resto, doloroso para o ex-chefe de Estado com a morte da sua filha Laurence em Abril (de 2015). Situação que contribuiu de sobremaneira para a degradação do estado de saúde do político.

A última aparição de Jacques Chirac numa cerimónia oficial remonta a 21 de Novembro de 2014.

Altura em que apareceu já fragilizado apoiado no ombro de um dos seus guarda-costas.

A 20 de Junho de 2016 faltou à inauguração da exposição que lhe foi consagrada no museu Quai Branly, onde o ex-presidente François Hollande lhe prestou uma sentida homenagem.

Jacques Chirac venceu as presidenciais em França duas vezes, em 1995 e em 2002, este último depois de um duelo inédito com Jean Marie Le Pen.

Defensor acérrimo do “não” à guerra dos Estados Unidos no Iraque em 2003, Jacques Chirac viu igualmente o seu percurso ficar marcado por problemas com a justiça.

Foi o primeiro ex-chefe de Estado francês a receber uma sentença judicial, no final de 2011, pela criação de empregos fictícios como presidente da Câmara de Paris. Chirac não chegou a comparecer em tribunal, justificando a ausência com uma doença neurológica degenerativa.

Em 1995, pela primeira vez em França, Chirac assumiu a cumplicidade do país na deportação de judeus para os campos nazis aquando das comemorações da rusga do Velódromo parisiense.

Um excerto que relembramos aqui.

"Estes momentos sombrios mancham para sempre a nossa História e são uma injúria ao nosso passado e às nossas tradições.

Sim, a loucura criminosa do ocupante foi, cada um de nós o sabe, auxiliada por franceses, auxiliada pelo Estado francês."

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.