Acesso ao principal conteúdo
Política/França/Espanha

Chefe de ETA é detido em França

Manifestação em San Sebastian para  pedir a libertação de prisioneiros da ETA  que se encontram gravemente doentes.16 de Outubro de 2016.
Manifestação em San Sebastian para pedir a libertação de prisioneiros da ETA que se encontram gravemente doentes.16 de Outubro de 2016. REUTERS/Vincent West

O Ministério do Interior espanhol, anunciou neste sábado a detenção em França do basco, Mikel Irastorza de 41 anos de idade. Irastorza é considerado o actual chefe da organização separtista Eta, que reununciou à violência em 2011. Segundo as autoridades policiais de Espanha,o militante basco que estava em fuga desde 2008, tinha assumido a chefia da ETA em 2015, após as prisões dos seu correligionários David Pla e Iratxe Sorzabal em 22 de Setembro de 2015. Mikel Istorza foi detido na região dos Pirinéus- Atlânticos(Pyrénées-Atlantiques), sudoeste da França, no decurso de uma operação conjunta das polícias francesa e espanhola.

Publicidade

 Nascido em San Sebastian no norte da Espanha, Mikel Istorza , de acordo com o Ministério do Interior de Espanha, teria sido designado chefe da organização separatista ETA, depois da detenção dos seus companheiros David Pla-Martin e Iratxe Sorzabal Diaz em 22 de Setembro de 2015, pela Guarda Civil espanhola e a Direcção Geral da Segurança Interior Francesa(DGSI). O casal de militantes da ETA, Pla-Martin e Sorzabal Diaz, foi preso em Saint-Etienne-de-Baïgorry, no país basco francês, também na região dos Pirinéus -Atlânticos.

  Em fuga,desde 2008, Istorza tinha liderado na Espanha, o Ekin, um grupo clandestino basco tido pelas autoridades de Madrid, como a principal facção da ETA. O Ekin foi declarado ilegal em 2007 e posteriormente dissolvido em 2011.

 Mikel Istorza foi detido sábado em Ascain, na região dos Pirinéus-Atlânticos , durante uma operação conjunta das polícias francesa e espanhola . Na mesma ocasião, foi detido um casal de franceses que albergava, Istorza. Os três foram transferidos para Paris e encontram-se sob custódia da polícia. Mikel Istorza e os seus hóspedes vão ser indiciados pelo Ministério Público francês no âmbito de um inquérito anti-terrorista.

Fundada em 1959, a ETA é tida como responsável pela morte de mais de 800 pessoas, durante os 40 anos de luta armada que a organização levou a cabo pela independência do País Basco e de Navarra. Embora tenha renunciado à luta armada em 2011 e reiterado em Setembro de 2016 a sua decisão de não mais recorrer à violência, a ETA , segundo as autoridades espanholas, não restituiu a totalidade das armas na sua posse.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.