Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Fillon: justiça versus voto popular em França

Áudio 03:52
Primeiras páginas dos jornais franceses de 17 de fevereiro de 2017
Primeiras páginas dos jornais franceses de 17 de fevereiro de 2017 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses estão dominadas por assuntos de política francesa nomeadamente os problemas de François Fillon, candidato às presidenciais com a Justiça.Le MONDE titula escandâlos: a reviravolta de Fillon face à justiça. François Fillon será candidato mesmo se vier a ser indiciado contrariamente ao que tinha antes declarado. Doravante só terei em conta o julgamento do sufrágio universal, anunciou ontem o antigo primeiro-ministro. O candidato veste o fato de vítima do sistema judicial e denuncia uma operação política.Do seu lado a vara financeira do ministério público continua com o seu inquérito sobre desvio de fundos públicos, sublinha LE MONDE.Fillon, pequenos negócios entre amigos, replica LIBÉRATION, que faz uma reportagem sobre conferências que Fillon fez no estrangeiro entre 2013/16 e pagas entre 140 mil e 200 mil euros, acrescentando que é verdade que não há ilegalidade mas que são moralmente discutíveis.Por seu lado LE FIGARO, destaca colonisação: Macron provoca indignação comparando a presença francesa na Argélia a um crime contra a humanidade. Viva indignação da direita e mal-estar e oportunismo à esquerda. A nível internacional, LE MONDE destaca a diplomacia de balde de água fria entre americanos e russos. O secretário americano da defesa, James Mattis na reunião da Nato em Bruxelas e o chefe da diplomacia americana, Rex Tillerson, Bona, numa reunião do G-20, endureceram o tom em relação ao Cremlin e desiludiram os russos que estavam a contar com uma cooperação militar. Os Estados Unidos perspectivam uma cooperação com a Rússia quando encontrarmos domínios de cooperação práticos que servirão os interesses americanos, declarou o novo secretário de estado americano Tillerson.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.