Acesso ao principal conteúdo
Imprensa Semanal

Macron, presidente francês e os seus homens

Áudio 03:57
Capas de magazines news franceses de 19 de maio de 2017
Capas de magazines news franceses de 19 de maio de 2017 RFI

O tema central desta Imprensa semanal é o novo Presidente francês Emmanuel Macron, o seu governo e os seus homens, mas trataremos igualmente da classe política na Nigéria ou do Ruanda e seu Presidente.Geração Macron, com a foto do primeiro-ministro, Edouard Philippe, é a capa do semanário Le POINT. O novo Presidente da República da França, desequilibra a geografia política francesa. Nomeando Edouard Philippe, primeiro-ministro, e apoiando-se em personalidades iconoclastas, lança as bases duma recomposição sem precedentes.Mas LE POINT nota ainda que com o sua nem direita nem esquerda, o movimento Em Marcha de Macron, soube apaziguar eleitores que se sentiam politicamente esquizofrénicos. Éric, um dos seus apoiantes, confessa ter ficado confuso, mas mesmo assim acredita que uma coligação, como na Alemanha,  pode ser vista na estratégia do movimento Em Marcha.A França que vão encontrar e os seus estaleiros nas áreas do direito do trabalho, ensino, fiscalidade, desemprego, fazem a capa de CHALLENGES, com fotografia de Macron e Edouard Phillipe.O presidente Macron cumpriu a sua promessa ao quebrar os códigos políticos clássicos, sublinha CHALLENGES. Mas ficou o mais difícil: lançar reformas de alto risco que vai pôr à prova a solidez da sua equipa.  Como criar uma coesão numa equipa heteróclita e evitar uma cacofonia do tipo que marcou o governo de François Hollande?LE MAGAZINE DU MONDE, faz a sua capa com a comunicação segundo Macron.  Perfeitamente oleada e cenarizada, o novo presidente pretende falar pouco e não haverá off, o inverso de François Hollande.Macron tem um modelo: Obama. A comunicação do ex-presidente americano, cenarizada e hooliwúdiano. Só que por trás da imagem do chefe de Estado mais simpático do universo, havia uma comunicação à cadeado a 3 voltas.Nos círculos próximos de Macron, não há mistérios em assumir que os jornalistas fazem demasiada politiquice e poucas discussoes intelectuais. Macron tem globalmente uma postura de indiferença em relação ao jornalismo político, sublinha LE MAGAZINE DU MONDE.Macron, igualmente, nas páginas da JEUNE AFRIQUE, que no entanto, faz a sua capa com uma foto do Presidente do Ruanda, Paul Kagame, numa entrevista exclusiva a este semanário.Macron, os africanos e o cordão umbilical é o editorial da JEUNE AFRIQUE, que pergunta: quem pode crer um segundo que seja que a nova política do novo eleito sobre o continente africano não será antes de tudo senão aquela dos interesses económicos da França?Macron, Trump, reformas da União africana, Burundi, RDC, o Papa Francisco ou a sua própria sucessão, são alguns dos temas da entrevista de Paul Kagame, que afirma à JEUNE AFRIQUE, que este será sem dúvida o seu último mandto, a 3 meses da eleição presidencial no Ruanda.Não sou pessoa para criar ilusões e fazer promessas falsas aos ruandeses. Eu sou realista e nao populista. Sabemos donde viemos, o que fizemos, mas também o nossos limites. Não prometo nada que não possa fazer e repetir aos ruandeses que devem trabalhar juntos por um futuro melhor, afirma o presidente candidato às eleições de 4 de agosto no Ruanda, Paul Kagame, à JEUNE AFRIQUE.Enfim, AFRICA CONFIDENCIAL, destaca Nigéria: uma poção amarga à classe política. A ausência de informações críveis sobre a saúde de Buhari espicaça ambições de certos políticos dispostos a substituí-lo em 2009 ou antes.Se tudo foi feito para semear o medo e desencorajar a gestão da doença do presidente Buhari, o resultado foi bem conseguido. A sua ida a 7 de maio para Londres, foi anunciada pouco depois de ter recebido na presidência 82 alunos de escola de Chibok recentemente libertados depois de terem sido raptados há 3 meses pela milícia Boko Haram.Visivelmente extenuado, a viagem para Londres, foi adiada por alguns dias, para que pudesse estar em forma durante o seu discurso de 29 de maio, data à qual deve levantar o véu sobre as orientações do governo, dois anos apos o começo do seu mandato, sublinha a JEUNE AFRIQUE.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.