Acesso ao principal conteúdo
França/Portugal

Editora francesa que publicou portugueses não resistiu à crise

Logótipo da editora.
Logótipo da editora. Facebook de éditions La Différence

A editora francesa La Différence não resistiu à crise e foi colocada sob liquidação judicial. “É uma grande pena”, comentou à RFI Sonia Vital, filha do fundador da editora Joaquim Vital, um poeta português que defendeu a literatura portuguesa em França.

Publicidade

As éditions La Différence foram fundadas em 1976 pelo poeta português Joaquim Vital e pela escritora belga Colette Lambrichs. Ao fim de 41 anos, a editora é obrigada a fechar portas, deixando um catálogo com 2.000 títulos, nomeadamente cerca de uma centena de autores portugueses.

Joaquim Vital, que morreu em 2010, era um defensor da literatura portuguesa em França e foi um dos pioneiros na divulgação das letras portuguesas neste país.

A RFI falou com Sonia Vital, filha do editor e responsável pelo grafismo das publicações na La Différence. Oiça aqui.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.