Acesso ao principal conteúdo
CINEMA/LOCARNO

Abertura do 70° Festival de cinema de Locarno

RFI

Abre hoje em Locarno, na Suíça, a edição número 70 do Festival de cinema de Locarno, um dos mais antigos do mundo. A lusofonia também marca presença numa edição 2017 com uma fortíssima presença francesa.

Publicidade

Começa hoje com um filme francês, Amanhã e todos os outros dias, de Noémie Lvovsky, a 70a. edição do segundo mais antigo festival de cinema do mundo, o Festival Internacional de Locarno, na Suíça.

A lusofonia tem seu destaque com três filmes portugueses, dos quais duas curtas metragens, e três filmes brasileiros.

Verão Danado, do jovem realizador português Pedro Cabeleira, saudado com destaque pelo jornal Expresso de Lisboa, está na competição dos jovens realizadores.

A grande surpresa será Verão Danado, diz Carlo Chatrian, diretor do Festival, por assinalar uma ruptura com o actual cinema português.

A curta portuguesa em competição, António e Catarina, é dirigida pela romena Cristina Hanes.

Outra curta metragem, fora da competição, é O Homem de Trás-os-Montes, de Miguel Moraes Cabral.

Criado alguns dias antes de Cannes, em 1946, o Festival de Locarno, um dos quatro grandes festivais junto com os de Veneza e Berlim, prestigia o cinema independente, os realizadores estreantes e não foge ao debate político.

Fanny Ardant, Vanessa Paradis, Adrian Body, Nastassia Kinsky, Mathieu Kassovitz, Sabine Azema, Olivier Assayas, um festival este ano muito « bleu, blanc, rouge », azul, branco e vermelho, as cores, claro está, da bandeira francesa.

Com a colaboração de Rui Martins, enviado ao Festival de Locarno.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.