Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Neymar, no PSG, Macron e trabalho aos domingos

Áudio 04:31
Diários franceses 04.08.2017
Diários franceses 04.08.2017 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses estão dominadas por questões político-sociais francesas, mas também, futebolísticas, com a aquisição de Neymar, pelo PSG, pela "módica soma" de 222 milhões de euros.Exactamente Marco, e é o principal título do jornal LE FIGARO, Neymar em Paris: futebol tomba na desmesura. O brasileiro e o PSG, assinaram, na realidade, pela soma astronómica de 222 milhões de euros.Uma transferência recorde que fez tremer o planeta da bola redonda e não só. Os deuses têm sede, é o editorial do jornal LE FIGARO, que sublinha que a nossa época produziu futebolistas semi-deuses, instituindo um culto à sua honra;Com certeza que o jogo à brasileiro de Neymar, o joga bonito, é para os amantes de futebol uma promessa de prazer e de noites felizes em perspectiva. O princezito é também uma marca. A sociedade do espectáculo necessita assim de tanto dinheiro apenas para o divertimento dos homens?, pergunta LE FIGARO, no seu editorial.Por seu lado, LIBÉRATION, sobre as grandes dúvidas do Presidente Macron. Depois de ter multiplicado contradições, cacofonias, o presidente francês vive a pior queda de popularidade dos últimos 20 anos, no poder há apenas dois meses.E no seu partido, República em marcha, é uma grande bagunça. Amadores, comem-se uns aos outros, mas prometem passar à ofensiva replicando aos ataques da oposição.Há urgência em corrigir o tiro, nota LIBÉRATION, no seu editorial, ridicularizando Macron, quando escreve que é o risco de se comparar com Júpiter, pois, quando se cai, é de muitíssimo alto.Deputados em marcha ! O ultraliberalismo sem freios, é o título do jornal L'HUMANITÉ. Em apenas algumas semanas, os deputados da República em marcha, brilharam pela negativa.Votaram desenfreadamente medidas antisociais e liberticidas, entre decretos contra o Código de trabalho, prorrogação do estado de emergênci e longe de refrescar o papel do parlamentar, os eleitos da maioria, submeteram-se ao governo e num clima caótico e ridículo, sublinha L'HUMANITÉ.Banalização do trabalho aos domingos, pertence ao jornal LA CROIX. Dois anos após a adopção da lei Macron, a abertura de lojas e centros comerciais ganha terreno e sem pruridos.A criação de empregos é difícil de avaliar, mesmo se Claude Boulle, Presidente da União do comércio a grosso do centro das cidades, afirma 1000 empregos para o conjunto dos grandes centros comerciais de Paris.Do seu lado, os sindicatos mostram-se mais circunspectos denunciando a transformação de contratos ilimitados em contratos a prazo e a passagem ao part-time, o que torna complicado o cálculo do número de criação de empregos, sublinha LA CROIX. Na actualidade internacional, lE MONDE, titula sobre os grandes ganhadores do sistema Airbnb.A plataforma de aluguer de apartamentos, sublinhando que 20% dos alugueres são propostos por bilionários, num mercado que privilegia os peixes graúdos. E profissionais investem em lojas que são transformados em apartamentos, segundo um estudo do LE MONDE, do alemão, SÜDDEUTSCHE ZEITUNG, do belga, DE TIJD e do holandês, TROUW.NL.Na política internacional, LE MONDE, destaca ainda que face a Trump, o Irão defende o acordo nuclear, de 2015, assinado no tempo de Obama. E por cá na União europeia, as capitais europeias resistem às pressões de Washington contra o acordo com o Irão.Enfim, em relação à pessoa de Trump, LE MONDE, escreve que o presidente ameericano, que continua a ter muitas dificuldades de governação, regressou às suas bases, para um comício populista, ontem, na Virgínia ocidental, antes de partir de férias por duas semanas..

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.