Acesso ao principal conteúdo
FRANÇA

França: ataque contra militares perto de Paris

Militares em patrulha em Levallois-Perret, França, 9 de Agosto de 2017.
Militares em patrulha em Levallois-Perret, França, 9 de Agosto de 2017. © REUTERS/Benoit Tessier

Seis militares ficaram feridos ao serem atropelados em Levallois Perret, perto de Paris. As autoridades investigam um alegado ataque terrorista. O motorista acaba de ser detido numa auto-estrada rumo a Calais, norte da França.

Publicidade

O suspeito ficou ferido ao ser detido pela polícia ao volante do carro que conduzia na auto-estrada A16, rumo a Calais, norte da França.

O homem, nascido em 1980, é tido como o autor do ataque desta manhã nos arredores de Paris.

A polícia disparou várias vezes contra o carro, ferindo o motorista que foi evacuado do local.

A viatura em causa atropelou cerca das 8 da manhã um grupo de militares que se encontravam em plena patrulha no âmbito da operação Sentinelle(Sentinela), na localidade de Levallois Perret, subúrbios da capital francesa.

O ministro do interior, Gérard Collomb afirmou que o atropelamento foi "um acto deliberado", os militares feridos estão fora de perigo.

O carro que circulava devagar, ao chegar perto dos militares acelerou por forma a atropelá-los, declarou o ministro ao visitar alguns dos feridos no Hospital Bégin de Saint Mandé, a sul de Paris.

As forças da operação em causa protegem locais tidos como sensíveis em França após uma onda de atentados conotados com o extremismo islâmico.

O primeiro-ministro francês Edouard Philippe confirmou no parlamento a detenção do "suspeito principal" ao volante do carro que atacou seis militaires
em Levallois-Perret, na auto-estrada que liga Paris em Boulogne-sur-Mer".

Confira aqui a tradução de um extracto das declarações do ministro do interior francês Gérard Collomb descrevendo os factos:

"Os militares estavam colocados em Levallois Perret no âmbito da missão Sentinela.

Esta manhã às 8h06 um carro que se encontrava no bairro aproximou-se do dispositivo.

O carro avançava devagar, ao chegar a 100 metros dos militares, o carro acelerou por forma a atropelá-los.

Sabemos que se trata de um caso deliberado, não é um acidente.

Já é a sexta vez que soldados do dispositivo Sentinela são alvo de ataques desde 1 de Janeiro de 2015.

Com registo de outros oito ataques contra forças policiais.

Ou seja a ameaça continua a ser muito alta e as nossas forças de segurança e militares continuam sempre a ser um alvo."

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.