Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Assédio sexual e jiadismo em França ou ficheiros da morte de JFK

Áudio 03:50
Primeiras páginas dos jornais franceses de 27 de outubro de 2017
Primeiras páginas dos jornais franceses de 27 de outubro de 2017 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses estão dominadas por questões de sociedade como  a discriminação ou a violação sexual de mulheres em França, ou a nível internacional, Catalunha e os arquivos do assassínio do ex-presidente americano, John F. Kennedy. LE MONDE, titula assédio sexual, a negação do mundo hospitalar. Martin Hirsh, director-geral da Assistência Pública dos Hospitais, denuncia a dimensão do problema de assédio sexual no hospital.Por seu lado, o director dos hospitais parisienses, cerca de 100 mil empregados, invoca o stress de urgência, estas tradições de dominação, trabalho de noite... uma constatação que não faz unanimidade entre  os sindicatos do mundo hospitalar. Entre humor, factos graves ou sexismo, os pontos de vista são diversos.As pessoas que estão no sistema não se dão mesmo conta da gravidade dos factos, analisa Valérie Auslender, no seu livro, Omerta no hospital, nota LE MONDE.Assediadas sexualmente no trabalho e sancionadas, elas testemunham, replica L'HUMANITÉ. Público ou privado, todos os sectores são afectados. Os inspectores do trabalho reclamam os meios necessários para agirem, sublinha L'HUMANITÉ.Em França, protestantismo vivo, é o principal título do jornal LA CROIX. Por ocasião da terceira edição de "Protestantes em festa", o jornal católico, acrescenta que são 15 mil participantes em Estrasburgo. São protestantes em crescimento e cada vez mais diversos, estes cristãos nascidos da Reforma procuram reforçar os seus laços, suscitando questões e debates, nota LA CROIX.O julgamento de Merah, revelador do ódio jiadista, titula LE FIGARO. Por trás do retrato aterrador de uma família engolida pela folia islamita, é todo o universo mental, cultural e ideológico do terrorismo que se desenha.Os Merahs, não são apenas uma família, mas constituem uma espécie de laboratório da detestação cujo julgamento de Abdelkader Merah explora preocupantes contornos. Segundo o especialista do terrorismo, Gilles Kepel, Mohamed Merah, esse que foi morto pela polícia, é o protótipo do jiadismo de terceira geração na encruzilhada da delinquência e do salafismo, escreve LE FIGARO.Em relação à actualidade internacional, LIBÉRATION, titula JFK o fim do segredo. Os Estados Unidos, desclassificaram os últimos arquivos sobre o assassínio do ex-presidente que continua a assombrar a América há meio século.Sobre a Espanha, LE MONDE, destaca Catalunha, o salto no escuro. Em Madrid, o Senado dá poderes a Rajoy para colocar Catalunha sob tutela e em Barcelona, Parlamento catalão, vota independência da região.Em relação à África, LE MONDE, destaca Quénia, o fiasco da presidencial. Confrontos, mortos. Um fiasco democrático para o Quénia.O novo escrutínio presidencial de ontem deu a vitória ao presidente Uhuru Kenyatta com 98% dos votos. Mas, numa boa parte do país, o dia transformou-se em caos e anarquia, segundo repórteres do vespertino, LE MONDE.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.