Acesso ao principal conteúdo
França

Presidente francês recebe no Eliseu PM israelita

PM israelita, Benyamin Netanyahu recebido no Eliseu pelo Presidente francês,  Emmanuel Macron.
PM israelita, Benyamin Netanyahu recebido no Eliseu pelo Presidente francês, Emmanuel Macron. REUTERS/Philippe Wojazer

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu este domingo no Eliseu, o primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, numa altura em que continua a suscitar reacções, o reconhecimento americano de Jerusalém, como capital de Israel, e sede da futura embaixada dos Estados Unidos.

Publicidade

O chefe de Estado francês, Macron, almoçou este domingo, 10, com o primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, que foi recebido antes no Eliseu, numa altura em que o reconhecimento de Jerusalém, como capital de Israel, pelo presidente americano, Donald Trump, provoca reacções negativas.

O presidente Macron, lamentou que os Estados Unidos, tenham reconhecido Jerusalém, como capital israelita, para a sua embaixada, insistindo junto de Netanyahu sobre a necessidade de existência de 2 Estados, um israelita e outro palestiniano.

Do seu lado, o primeiro-ministro, Netanyahu, declarou que "se o presidente Abas está interessado na paz, que regresse à mesa de negociações".

O primeiro-ministro israelita repetiu o que já tinha dito ao reagir à "decisão histórica" de Donald Trump, que Jerusalém, sempre foi "capital dos judeus há 3000 anos e capital de Israel, há 70 anos".

Mais: historicamente, os palestinianos eram os actuais israelitas, com uma bandeira exibindo a inscrição "palestina", enquanto os árabes desse território, só passaram a ser chamados palestinianos, com a fundação da OLP, e o hoje,Israel,  abraçou o nome bíblico que vem do Reino de Israel.

Netanyahu, não podia, pois, dizer outra coisa, limitando-se a repetir o que é consensual, que Israel continua aberto a negociar a paz e que todas as nações interessadas, como a França, em dar a sua contribuição, são bem-vindas, com vista a relançar o processo de paz com os palestinianos.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.