Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Polémica sobre assédio sexual em França

Áudio 04:19
Primeiras páginas dos jornais franceses de 15 de janeiro de 2018
Primeiras páginas dos jornais franceses de 15 de janeiro de 2018 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses estão dominadas por questões políticas e de sociedade francesas. Sobre a actualidade internacional, guerra psicológica da China contra Taiwan ou revolta da juventude na Tunísia.LE FIGARO, titula, os desafios de Wauquiez para existir frente a Macron. Vencida nas últimas presidenciais e legislativas, dividida entre os pró e anti-Macron, a direita procura reconstruir-se, tendo à frente, o presidente da região Auvergne-Rhône-Alpes.Eleito em dezembro, presidente dos Republicanos, Wauquiez, fixou como objectivo reunificiar a direita. Frente a Macron, omnipresente nos meios de comunicação social, Laurent Wauquiez, tem de tentar veicular as propostas do seu partido sobre a laicidade, a imigração, a alta de taxas, a despesa pública ou a Europa, nota LE FIGARO.Da política para a sociedade, o mesmo jornal, dá destaque a Catherine Deneuve/Caroline de Hass: a batalha desenfreada de feministas. Publicada no LE MONDE, a tribuna de 100 mulheres, nomeadamente, a actriz, Catherine Deneuve, para defender a liberdade de um homem importunar uma mulher, em matéria de sexo, suscitou uma viva hostilidade de Carolina de Haas e outras militantes feministas que denunciam uma reacção antiquada do velho mundo.LIBÉRATION, faz deste tema o seu principal título, com um novo artigo de opinião de Catherine Deneuve, respondendo à polémica: “Eu sou uma mulher livre e continuarei a sê-la”. “Nada na tribuna, pretende que assédio seja uma boa coisa, caso contrário, não a teria assinado."Sim, amo a liberdade. Não gosto desta característica actual em que cada um se sente no direito de julgar, arbitrar e condenar. Sim, assinei o artigo de opinião, porque este clima de censura me preocupa. Uma palavra amiga a todas as vítimas de actos odiosos que se sentiram agredidas pela tribuna e fica aqui as minhas sinceras desculpas, sublinha Catherine Deneuve, nas páginas do LIBÉRATION.Por seu lado, LE MONDE, titula, como Jean-Michel Blanquer trabalha e se rodeia de gente para repensar a escola. O ministro da educação, aposta em 3 pilares: a cIência, a comparação internacional e a experiência. Laicidade, inteligência artificial, programas escolares, pedagogia, são temas que o ministro e seus peritos estão a analisar com a sociedade civil, com o fito, de repensar a escola do futuro, acrescenta LE MONDE.LA CROIX, destaca o que os estudantes esperam do percurso superior. Uma plataforma digital pós-12° ano dos liceus, entrou em vigor hoje e procura um lugar para cada estudante. A filosofia geral do novo sistema, nota LA CROIX, no seu editorial, consiste, relativamente aos pontos de fricção, em submeter os candidatos a competências requeridas para poderem inscrever-se e quando não tiverem o nível suficiente para integrar determinadas disciplinas, terão acesso a um programa de adaptação.Em relação a assuntos internacionais, LE FIGARO, dá relevo ao cerco de Pequim em torno de Taiwan. Exercícios militares de cerco à ilha, abertura unilateral de corredores aéreos, junto à fronteira, enfim, a China, leva a cabo uma guerra psicológica contra Taipé.O mesmo FIGARO, destaca igualmente a Bolívia, onde Evo Fernandes enfrenta a pressão da rua. Manifestação em La Paz, de médicos e estudantes de medicina, contra a política do governo, lançando slogans, como este: “não queremos o rally Dacar, queremos democracia”.Em relação à África, L’HUMANITÉ, faz o seu principal título com regresso da chama social na Tunísia. Sete anos após a revolução, a questão social continua a ser a falha da transição democrática.Por seu lado, LE MONDE, escreve que o poder tunisino procura acalmar as tensões  e anuncia medidas sociais para tentar contentar essa juventude cansada de ser marginalizada pelo sistema.Enfim, é ainda LE MONDE, que sobre o Egipto, nota que a economia é o calcanhar de Aquiles do presidente Sissi.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.