Acesso ao principal conteúdo
França

França: Plano para lutar contra o racismo e o antisemitismo

Édouard Philippe, primeiro-ministro francês.
Édouard Philippe, primeiro-ministro francês. PHILIPPE HUGUEN / AFP

Nesta segunda-feira  19 de Março, em França, foi apresentado um plano para lutar contra o racismo e o antisemitismo.

Publicidade

Édouard Philippe, o primeiro-ministro francês, divulgou o novo plano para lutar contra o racismo e o antisemitismo. Visa-se uma maior eficácia na internet com as autoridades a pedirem maior responsabilidade aos sites.

Este segundo plano que vai decorrer de 2018 a 2020, é o seguimento do primeiro lançado após os atentados de 2015 quando se registou um aumento significativo dos actos antisemitas e contra muçulmanos.

No entanto é necessário lembrar que os actos de ódio recuaram em 2017, pelo segundo ano consecutivo, mas esta diminuação esconde o aumento dos actos violentos. Sem contar com os que não entram nas estatísticas por serem conteúdos da internet.

O Governo francês quer introduir uma nova legislação na União Europeia que remete as responsabilidades para as empresas de telecomunicações. Mas não vai esperar por Bruxelas para modificar a lei já em território gaulês.

Aliás a Alemanha já impõe multas até 50 milhões de euros contra essas mesmas empresas se não retiram das redes sociais as palavras ditas de ódio em menos de 24 horas.

O executivo também quer permitir aos investigadores o acesso aos fóruns na internet para identificar quem está a propagar o ódio. Esta medida está incluída no projecto de lei sobre a justiça que vai ser apresentado ao Conselho de Ministros a 18 de Abril.

Ouça a Crónica sobre a França.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.