Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Encontro histórico entre presidentes das duas Coreias

Áudio 04:30
Primeiras páginas dos jornais franceses de 27 de abril de 2018
Primeiras páginas dos jornais franceses de 27 de abril de 2018 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses apresentam-se diversificadas entre assuntos de política interna, enquanto o encontro histórico dos presidentes das 2 Coreias, domina a política internacional.LE FIGARO, titula, um ano depois, os ministros franceses têm dificuldades em impor-se. Uma sondagem de Odoxa, é severa para os membros do governo, que são pouco conhecidos pelos franceses e na maior parte dos casos impopulares. Neófitos na política não conseguem imprimir a sua marca no que quer que seja.Até os "Macron boys", criticam um governo de tecnocratas, e exigem que os ministros têm de adquirir uma cultura política para poderem responder a todas as questões, acrescenta, LE FIGARO.Por seu lado, L'HUMANITÉ, titula, sobre especulação e paraísos fiscais: roubo do dinheiro do desemprego. Metade dos detentores da dívida do organismo de seguro de desemprego tem contas em paraísos fiscais.No momento em que o conselho de ministros se debruça sobre as reformas de formação profissional, aprendizagem e pagamento do subsídio de desemprego, um relatório do grupo de auditoria cidadã, denuncia a opacidade do financiamento do organismo que gera os descontos para o desemprego de 16,5 milhões de funcionários e empregados.Um sistema de dívida criado voluntariamente pelos seus dirigentes com o apoio do estado e dos investidores nos mercados financeiros, detentores de 35 mil milhões de euros de títulos de crédito do seguro de desemprego, sublinha, L'HUMANITÉ.  LE MONDE, titula, revelações sobre o sistema Bolloré em África. Vincent Bolloré, é acusado de ter favorecido a eleição dos presidentes togolês e guineense de Conacri em troca da administração de portos e de carga e descarga. O vespertino revela o conteúdo do inquérito judiciário e as declarações do homem de negócios e seus colaboradores.Em regime de prisão preventiva, o bilionário Bolloré, defende-se considerando que estas práticas comerciais eram autorizadas em França até há muito recentemente. Ele garante não ter conhecimento de detalhes das operações de menos de 10 milhões de euros que não seguiu de perto e que nunca autorizou financiamentos de campanhas.Esta questão, nota LE MONDE vem testemunhar a permanência de hábitos neo-coloniais da FrançÁfrica, uma herança gaulista.Em relaçao à actualidade internacional, Coreias, reunificação?, pergunta em título, LIBÉRATION. Inimaginável há poucos meses, o encontro de hoje entre os líderes norte e sul-coreanos é histórico e poderá lançar as pedras do edifício da reaproximação.Este encontro entre Kim Jong-un e Moon Jae-in, na zona desmilitarizada, surge depois duma reviravolta diplomática inédita. Depois dos ensaios nucleares agressivos de Kim Jong-un, seguidos de tuítes incendiados de Trump, tudo mudou. A Coreia do Norte, aceitou a mão que lhe era estendida há vários meses pela Coreia do Sul, com a benção do presidente americano."Finalmente, o fim da guerra," declara o grande escritor e militante pacifista Hwang Sog-yong. Noutra passagem, LIBÉRATION, sublinha que à excepção de transfugas do norte, a reunificação parece mais como uma quimera aos olhos da maioria dos sul-coreanos, habituados à divisão da península.Coreia, uma oportunidade para a paz, replica, em título, LA CROIX. Os dirigentes do Norte e do Sul encontram-se hoje na fronteira para uma cimeira decisiva. É um vento de esperança que sopra sobre as duas Coreias.O êxito deste encontro de hoje determinará a realização da cimeira prevista para junho entre os presidentes americano, Donald Trump e norte-coreano, Kim Jong-un, nota LA CROIX.Mudando de assunto, o mesmo jornal, LA CROIX, destaca o estado iraquiano nada fez para as famílias de desaparecidos.  A 15 dias do primeiro escrutínio legislativo do pó-guerra, os candidatos prometem ajudar milhares de familiares dos 250 mil a 1 milhão de desaparecidos da guerra no Iraque, sublinha, LA CROIX.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.