Acesso ao principal conteúdo
Paquistão

França disposta a acolher Asia Bibi

As filhas da paquistanesa Asia Bibi, com imagem da sua mãe, em frente ao local onde moravam na província de Punjab.
As filhas da paquistanesa Asia Bibi, com imagem da sua mãe, em frente ao local onde moravam na província de Punjab. REUTERS/Adrees Latif/File Photo

Asia Bibi foi libertada, esta madrugada, mas continua num "lugar seguro" no Paquistão. A França está disposta a receber a cristã paquistanesa e a sua família.

Publicidade

De acordo com um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Muhammad Faisal, Asia Bibi "encontra-se num local seguro no Paquistão". Declarações que contrariam vários meios de comunicação social que tinha avançado com a saída da paquistanesa do país durante a noite.

Saiful Malook, advogada de Asia Bibi havia garantido que: "ela foi libertada e disseram-me que estava num avião, mas ninguém sabe onde vai aterrar", segundo um comunicado enviado à agência de notícias France-Presse.

A vida da cristã paquistanesa está em risco no seu país, uma vez que os extremistas islâmicos rejeitam o veredicto que dita a libertação do Supremo Tribunal. A família de Bibi pediu nos últimos dias a ajuda de vários países ocidentais para os receber.

Quem respondeu positivamente a este apelo foi a França, pela voz do ministro dos Negócios Estrangeiros Jean-Yves Le Drian: “Trabalhamos, de forma extremamente dura e comprometida, com os nossos parceiros europeus, com organizações internacionais para obter a sua saída do país. A França está pronta, se essa for a sua vontade e a vontade da sua família, para receber Asia Bibi, se assim ela o solicitar".

Asia Bibi, com cerca de 50 anos e mãe de cinco filhos, foi acusada de blasfémia em 2009, após ter alegadamente insultado o profeta Maomé durante uma discussão com um grupo de mulheres com quem trabalhava. Em 2010, um tribunal paquistanês decretou a pena capital.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.