Acesso ao principal conteúdo
França

França: Emmanuel Macron enfrenta o povo francês

Emmanuel Macron, Presidente francês.
Emmanuel Macron, Presidente francês. Yoan Valat/Pool via REUTERS

O Presidente da República, Emmanuel Macron, vai dirigir-se à Nação esta noite pela primeira vez a partir do Eliseu desde que começou o movimento Coletes Amarelos, e após um dia de reuniões com representantes dos sindicatos, do patronato, dos autarcas e dos partidos.

Publicidade

É o dia D para o Presidente francês, Emmanuel Macron. Após mais de três semanas de manifestações nas ruas de todo o país, organizadas pelos Coletes Amarelos, o chefe de Estado vai falar à Nação, após encontros com representantes dos sindicatos, do patronato, dos autarcas e dos partidos.

O objetivo desta segunda-feira era tentar encontrar soluções para sair da crise, sabendo que nos dois últimos sábados, a contestação, e muito particularmente em Paris, causou muitos estragos e muitos confrontos entre as forças policiais e os manifestantes.

Emmanuel Macron deverá apresentar medidas concretas e imediatas. No entanto segundo fontes provenientes do Palácio do Eliseu, há reivindicações nas quais o Presidente não vai ceder. O ISF, imposto sobre a fortuna, não vai ser restabelecido, e o SMIC, salário mínimo, não vai aumentar.

Emmanuel Macron vai tentar passar por outras vias para convencer os Coletes Amarelos a desmobilizar-se. Isto poderá passar por prémios para os salários mais baixos, que seriam oferecidos pelas empresas, de maneira voluntária, ou ainda diminuir os impostos sobre os rendimentos.

A intervenção do Presidente da República é crucial para parar os protestos, durante os quais o pedido de demissão de Emmanuel Macron também era uma reivindicação dos Coletes Amarelos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.