Acesso ao principal conteúdo
Charlie Hebdo

Charlie Hebdo, quatro anos após o ataque

Capa do Charlie Hebdo alusiva aos quatro anos do atentado.
Capa do Charlie Hebdo alusiva aos quatro anos do atentado. Reprodução

Quarto aniversário do atentado ao Charlie Hebdo. Várias cerimónias decorreram ao longo do dia para homenagearem as vítimas dos ataques ao semanário satírico, Montrouge e Hyper Cacher.

Publicidade

Uma primeira homenagem aconteceu esta manhã junto às antigas instalações do Charlie Hebdo. Depois no boulevard Richard-Lenoir, local onde foi abatido o polícia Ahmed Merabet e a seguir junto ao Hyper Cacher onde quatro homens judeus foram assassinados a 9 de Janeiro de 2015.

Cherif e Saïd Kouachi, dois irmãos islamitas radicais, acabaram por ser abatidos pela polícia depois de dois dias a monte.

Após quatro anos de investigações sobre os ataques de Charlie Hebdo, Montrouge e Hyper Cacher em Janeiro de 2015, a procuradoria de Paris solicitou, a 21 de Dezembro passado, um julgamento de 14 pessoas envolvidas nos mais variados graus nesses ataques. Todos são suspeitos, no mínimo, de apoio logístico aos irmãos Kouachi e Amédy Coulibaly.

Passados quatro anos, a tinta da caneta do Charlie Hebdo continua a correr. Na edição alusiva aos atentado, o jornal fala no retorno do obscurantismo. Sobre um fundo negro um bispo e um imã sopram uma vela.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.